Em uma tarde para esquecer o Indianapolis Colts foi derrotado pelo Jacksonville Jaguars por 6-0. No jogo onde tudo deu errado e a defesa dos Jaguars decidiu jogar, a derrota foi justíssima. Vamos aos pontos positivos e negativos desta partida.

 

PONTOS POSITIVOS

Denico Autry

O jogo do camisa #96 foi espetacular. Foram 7 tackles (6 solo), 3 tackles para perda de jardas, 3 sacks e 2 fumbles forçados. Tais números o colocaram na briga pelo jogador defensivo da semana, prêmio conquistado por Xavien Howard. A contratação do jogador para as trincheiras foi mais um acerto de Chris Ballard e do front office. Agora o jogador lidera o time em sacks, juntamente com Darius Leonard, com 6.

Denico Autry forçando o seu segundo fumble no jogo.

 

Defesa num geral

A defesa teve um bom jogo. Com Cody Kessler de QB os Jaguars claramente priorizaram o jogo terrestre. A defesa cedeu ao todo 211 jardas (132 de passe e 79 pelo chão). As pressões pelo meio vieram e o QB teve que se movimentar no pocket. Infelizmente quase sempre ele achava um buraco no miolo defensivo, aproveitando os espaços com pequenas corridas ou passes curtos.

Anthony Walker Jr. liderou o time em tackles com 9 (5 solo) e recuperou um fumble. Kenny Moore II, além dos 6 tackles, desviou um passe que poderia ter sido interceptado. Pierre Desir e Malik Hooker bateram cabeça e a bola caiu no chão. Ceder apenas 6 pontos é sempre positivo, o problema foi no outro lado da bola.

Ao menos um turnover por jogo. Boa, D#!

 

T.Y. Hilton e Eric Ebron

Mesmo sem touchdown o camisa #13 teve uma boa partida. Foram 8 recepções para 77 jardas, além de conseguir quatro conversões de terceiras descidas. Ele é o único WR do time a conseguir brigar por bolas 50/50, e contra Jalen Ramsey isso ficou evidente. Foi um bom duelo entre os dois, uma hora Ramsey foi bem, outra hora deu Hilton. No fim das contas o saldo positivo ficou para o CB.

Hilton x Ramsey: um bom duelo.

Além disso Eric Ebron recebeu 10 passes para 81 jardas. Um bom jogo do TE apesar de não ter conseguido marcar touchdowns. Levou vantagem na maioria das vezes contra os linebackers adversários e conseguiu 10 recepções em 16 targets.

81 jardas para o #85.

 

PONTOS NEGATIVOS

Plano de jogo ofensivo

Ruim, fraco e ineficiente. São três palavras que resumem o ataque dos Colts. Ao todo foram apenas 289 jardas (41 terrestres). Com a defesa de Jacksonville inspirada, pouca coisa deu certo para Indianapolis. Andrew Luck teve uma partida bem abaixo. Foram 33/52 passes completos, 248 jardas e 1 INT. Não conseguiu impor o ritmo contra uma forte defesa. Um dos pecados do QB foi segurar a bola demais em situações onde a OL conseguiu resistir às pressões.

Com 1:53 no relógio, no último drive do jogo, os Colts avançavam bem com a bola no campo, mas Luck não realizou nenhum spike a fim de parar relógio. Má administração de relógio que impediu uma chegada mais contundente à endzone dos Jaguars.

Além disso, o jogo terrestre foi abandonado mais uma vez. Foram apenas 16 tentativas contra 52 passes, um desequilíbrio fora do normal. Nas seis derrotas os Colts correram em média 18,6 vezes para 72 jardas. Nas vitórias esses números sobem para 30,3 tentativas para 141,1 jardas. Fica claro o quanto é importante usar mais os RBs, que estão bem na temporada.

Para completar fica aqui a crítica ao WR Ryan Grant. O #11 não consegue separação, não tem altura para brigar por bolas altas, não é rápido e comete drops com frequência. Além disso, cometeu uma interferência ofensiva numa jogada onde conseguiria o firstdown. Podemos afirmar que, junto ao OT Austin Howard, ele foi uma péssima aquisição na Free Agency.

Tarde ruim para Luck & Cia de ataque.

Linha Ofensiva

O que até duas semanas atrás era uma parede, se tornou uma peneira. Anthony Castonzo teve uma de suas piores atuações na carreira. Calais Campbell jantou o LT. Foram muitas pressões vindas pelo lado cego de Luck, onde o QB muitas vezes teve que dar um passo a frente para escapar. Além disso foram três sacks sofridos. Mesmo com a volta do TE Ryan Hewitt para ajudar a segurar as pressões, a OL não foi capaz parar a forte DL dos Jaguars.

Péssima tarde da OL.

Quartas descidas

Por três vezes os Colts arriscaram a quarta descida. Não entraremos no mérito se foram ou não aceitáveis, mas sim nas jogadas desenhadas. Na primeira, talvez a melhor, Luck fez um shovel pass para Jordan Wilkins a 1 jarda do TD. Yannick Ngakoue leu bem a jogada e o RB não conseguiu entrar na endzone. Na segunda, vimos uma corrida do Eric Ebron, similar ao TD corrido no primeiro confronto. Mas a defesa, agora sabendo da possibilidade da jogada acontecer, derrubou o TE bem longe da marca do firstdown. Já na última, Luck sofreu sack após uma pressão absurda da DL.

A segunda e terceira chamadas realmente foram bem ruins. Frank Reich não conseguiu escolher as melhores jogadas para tentar vencer a defesa adversária.

 

Chamadas da arbitragem

Por três vezes os árbitros tomaram decisões questionáveis. A primeira se deu no sack de Matthew Adams. Consideraram que o DE abaixou demais o capacete, mas claramente isso não ocorreu. A segunda foi um pass interference do Pierre Desir no WR Keelan Cole. Essa talvez seja a mais difícil, mas já vimos muitas faltas piores não serem marcadas.

A terceira custou uma oportunidade dos Colts tentar virar o jogo. Com nove segundos no relógio Luck completou um passe para Erik Swoope e claramente o TE caiu fora do campo após o tackle. A arbitragem considerou que o TE não teve o avanço interrompido por vontade própria, saindo de campo, mas por ser forçado pelo tackle do defensor. Muito difícil… Mas sejamos justos ao afirmar que não foi isso que tirou a vitória dos Colts. Assim como contra os Eagles, que os Colts dependeram de uma Hail Mary para ganhar o jogo.

 

A possibilidade de playoffs se complicou bastante, pois os Ravens conseguiram vencer os Falcons e agora têm um recorde 7-5 na briga pelo Wild Card. Fora isso Miami, Denver e Tennessee venceram seus jogos e igualaram o record dos Colts em 6-6.

No próximo domingo, 9 de Dezembro às 16h, os Colts viajam para Houston onde enfrentam os Texans. O jogo terá transmissão da ESPN 2. Partida complicadíssima contra uma das melhores equipes da AFC na temporada. É difícil esperar por uma vitória, principalmente contra uma defesa que possui uma DL tão boa ou melhor que a dos Jaguars. Apenas a secundária é um pouco mais fraca, mas mesmo assim vem fazendo boas partidas. Na última semana interceptou Baker Mayfield três vezes. Além disso, Deshaun Watson, DeAndre Hopkins & Cia vem causando estrago nas defesas adversárias. Matt Eberflus terá mais um teste de fogo na temporada ao tentar para o ataque texano.

Os Colts se colocaram em situação delicada na temporada em termos de playoffs. Precisam melhorar principalmente o ataque e encontrar alternativas à lesão de Jack Doyle. Além disso, tentar balancear o jogo aéreo com jogo corrido, já que ser previsível nunca é bom. Se em todo jogo no NRG Stadium T.Y. Hilton consegue suas melhores atuações, por que não sonhar com mais uma? GO COLTS!!! (6-6).

 

Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Gamebook oficial da NFL.

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio! http://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

E no Twitter: as notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

Fotos: disponíveis no site oficial dos Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA