-jogo Colts vs Jaguars - Semana 10

Sendo dois times completamente diferentes no mesmo jogo, o Indianapolis Colts conseguiu uma suada vitória contra o Jacksonville Jaguars por 29-26. Mesmo abrindo treze pontos de vantagem no primeiro tempo o ataque parou na etapa final. A defesa apareceu novamente no momento certo para conseguir um sonhado e precioso turnover e dar a quarta vitória à franquia na temporada. Vamos aos pontos positivos e negativos deste importante triunfo.

 

PONTOS POSITIVOS

Eric Ebron pegando fogo!

Que temporada fantástica do #85. Neste jogo ele teve 3 TDs (dois recebidos e um corrido), além de 71 jardas totais. O TE veterano chega a 10 TDs na temporada, ficando a dois de igualar sua marca nas quatro primeiras temporadas em Detroit (12). Andrew Luck conseguiu explorar os matchups favoráveis ao Ebron contra os linebackers adversários. Os dois parecem que estão jogando junto há anos. O #85 se junta a Rob Gronkowski como os únicos TEs da história e ter 2 TD aéreos e 1 TD terrestre no mesmo jogo. Além de ser o primeiro TE da história dos Colts a correr para um touchdown. Voa voa, Ebron!!!

 

Kenny Moore II

Melhor partida na carreira do #23. O segundanista terminou o jogo com 6 tackles solo (um para perda de jardas), 2 passes desviados e o fumble forçado que selou a vitória. Além disso, esteve presente na cobertura em cima dos WRs adversários, anulando cada um deles. Moore é nosso cornerback mais produtivo na temporada e neste último jogo foi o único ponto de destaque na secundária.

Moore comemora o fumble forçado.

 

Linha Ofensiva

Mais uma partida sem ceder sack! Já são quatro consecutivas e ao todo 187 tentativas de passe, a maior da carreira de Andrew Luck. A quinta maior sequência na história da NFL. Só isso já diz o quanto a produção ofensiva dos Colts melhorou e ficou mais equilibrada. Mesmo contra a forte DL dos Jaguars, Jordan Wilkins contou com ótimos bloqueios e achou um espaço para correr 53 jardas, jogada mais longa na temporada para o time (o maior ganho desde uma corrida de 80 jardas de Donald Brown em 2011). Fora isso, o bloqueio sensacional do Quenton Nelson para abrir espaço na corrida do Marlon Mack foi algo surreal. Parabéns aos envolvidos na montagem e execução do plano de jogo, que foi ótimo novamente, salvo algumas chamadas de corrida questionáveis no segundo tempo de jogo.

Andrew Luck

Nosso QB teve um primeiro tempo espetacular. Explorando a desorganização da secundária dos Jaguars conseguiu big plays para abrir vantagem na etapa inicial. Já no segundo tempo, a defesa conseguiu se acertar e incomodou o #12. Foram apenas cinco passes completos para 58 jardas na segunda etapa, péssimo desempenho comparado ao primeiro tempo. Além disso, dois drops foram cruciais e impediram maiores avanços do ataque, que não pontuou no segundo tempo. Nyheim Hines não segurou a bola em situação de campo aberto para o first down. O TE Mo Alie-Cox, que vinha fazendo boa partida, não agarrou a bola que bateu em seu peito. Como nunca contamos com a sorte, ela caiu no colo de Telvin Smith para a interceptação.

Andrew terminou o jogo com 21 passes completos de 29 tentados, 285 jardas, 3 TD e 1 INT. Números sólidos, mas que poderiam ser melhores caso a produção ofensiva mantivesse o mesmo nível do primeiro tempo. Já são 32 jogos seguidos com pelo menos um TD e o sexto jogo consecutivo, em uma mesma temporada, com 3 ou mais TDs, apenas atrás de Tom Brady (10 jogos, 2007) e Peyton Manning (8 jogos, 2004). Imagina se ele fosse bom, não é Jalen Ramsey?

 

Anthony Walker Jr.

Se nos jogos anteriores Darius Leonard chamava a atenção no miolo defensivo, dessa vez Walker assumiu os holofotes. Liderou o time em tackles com 10 (7 solo), sendo um para perda de jardas. Além disso, Anthony recuperou um extra point bloqueado por Denico Autry, o retornando para 2 pontos. Seria uma pena se alguém cometesse uma falta desnecessária da jogada, não é? E Corey Moore conseguiu essa proeza! O resultado foi a pontuação anulada. O camisa #50 vem numa crescente após uma temporada de calouro marcada por lesões. Vem se firmando como titular e fazendo por merecer tal posição no time.

 

Defesa contra o jogo corrido

Apesar de mais um jogo sem sacks, conseguimos limitar Leornard Fournette a apenas 53 jardas em 24 corridas, além de conseguir 8 tackles para perda de jardas. Com a volta do RB, anular essa peça seria essencial para pressionar Blake Bortles a lançar a bola. A estreia de Tyquan Lewis foi boa para quem acabou de voltar de uma lesão. O calouro teve 2 tackles, um passe desviado e um QB hit, único do time na partida. Jabaal Sheard esteve muito bem, com 4 tackles, 2 para perda de jardas e um passe desviado.

 

PONTOS NEGATIVOS

O resto da secundária

Mais uma vez Blake Bortles teve tarde de MVP. Com 320 jardas, 26/38 passes e 2 TDs, o camisa #5 incomodou demais com passes curtos que permitiram longos avanços. Além disso, o primeiro TD dos Jaguars veio de uma falha absurda de Arthur Maulet e Malik Hooker, que não detiveram Donte Moncrief (Lei do Ex) num TD de 80 jardas. Pierre Desir e Quincy Wilson estiveram apagados, mas não comprometeram. O setor deveria ter ajustado o plano de jogo quando Bortles começou a realizar checkdowns, minando a defesa com ganhos curtos. A sorte foi a big play do Kenny Moore II, que selou a vitória.

 

Má administração de relógio no segundo tempo

Se no primeiro tempo os Colts tiveram 16:23 minutos de posse, no segundo tempo foram apenas 8:27. Destes, 1:30 foram protocolares após o fumble forçado. Isso se reflete no campo, já que não conseguimos pontuar o suficiente para aumentar a vantagem e deixar o jogo menos sofrido. É preciso se atentar a este detalhe, já que só os Jaguars voltaram para o jogo no segundo tempo.

 

Essa última partida mostra que se deve estar preparado para os ajustes do adversário. Os Jaguars se mexeram para deixar Luck & Cia desconfortáveis no segundo tempo, e quase conseguiram ganhar o jogo. Mesmo cedendo 415 jardas para o adversário, a defesa mais uma vez apareceu no momento certo e roubou a bola do adversário para finalizar o jogo. Mas não dá para ficar refém de big plays defensivas todo jogo para assegurar vitórias, uma hora não vai acontecer e a defesa precisará atrapalhar os adversários de outra forma. Um ponto a ser destacado é o fato de a defesa ter forçado pelo menos um turnover em cada jogo da temporada. Uma derrota praticamente sepultaria as chances de playoffs do Indianapolis Colts na temporada. A vitória na bye week dos Texans foi fundamental para diminuir a vantagem do líder da AFC South.

Em 18 de Novembro às 16h, novamente em casa, enfrentaremos o Tennessee Titans, que amassou o New England Patriots nesta última semana por 34-10. Os Titans mantém o mesmo record de 5-4 e vem crescendo de produção nos dois lados da bola. Mais um jogo decisivo para as pretensões dos Colts e é necessária a vitória para nos mantermos vivos pelos playoffs. Mantendo a consistência ofensiva do primeiro tempo contra os Jaguars dá para sonharmos com uma boa vitória. GO COLTS!!! (4-5).

 

Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Gamebook oficial da NFL.

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio! http://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

E no Twitter: as notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

DEIXE UMA RESPOSTA