Com um excelente desempenho do ataque e da defesa, o Indianapolis Colts derrotou o Buffalo Bills por 37-5 no último domingo no Lucas Oil Stadium. O ataque conseguiu superar uma ótima defesa e nossa unidade defensiva conseguiu boas jogadas, além de complicar o enfraquecido ataque da franquia de Buffalo.

PONTOS POSITIVOS

Equilíbrio no ataque

Para vencer a até então 3ª melhor defesa em jardas cedidas por jogo da NFL, os Colts precisariam evitar turnovers e balancear o jogo terrestre e jogo aéreo. Todos executados com maestria pela unidade. Com o jogo corrido funcionando, Frank Reich não pensou duas vezes antes de entregar a bola para Marlon Mack, que liderava o grupo de running backs do time. Dado o equilíbrio no ataque, Andrew Luck passou apenas 156 jardas, a menor quantidade em um jogo nessa temporada, em 17 passes completados de 23 tentados. Mesmo com menos jardas aéreas, Luck foi muito eficiente: 4 TDs e nenhuma interceptação, aproximadamente 74% de passes completos. Os números dizem tudo sobre seu desempenho. Já no fim do primeiro tempo o placar marcava 24-0 para os donos da casa.

Existe jogo corrido em Indianapolis

A carência de um jogo terrestre sólido era evidente e Reich foi claro no início da temporada ao dizer que queria, e precisava, solidificar o jogo corrido para garantir consistência ao time. As 220 jardas anotadas são a melhor marca da franquia desde setembro de 2007, onde conseguimos 226 contra o Denver Broncos. Um número que assusta diz respeito ao histórico da franquia: contra os Bills o time alcançou a 4ª melhor marca na história do time em jardas corridas num único jogo.

Individualmente, Marlon Mack teve um jogo brilhante, com 126 jardas corridas e 2 TDs, sendo um deles recebido e o outro corrido. Contra uma defesa que cedia 92 jardas corridas por jogo, os Colts conseguiram ótimo desempenho. Ainda que com números absolutos não tão expressivos, os calouros também tiveram boa atuação. Hines teve média de 9.4 jardas por corrida e Wilkins teve 7.7 jardas por corrida. Juntos não tiveram a mesma quantidade de jardas de Mack, que teve média de 6.6 jardas por corrida, porém foram de grande importância na distribuição do workload, com pouco mais de 1/3 das tentativas de corrida.

A linha ofensiva que sempre sonhamos?

Pela segunda semana consecutiva a OL não cedeu sack e, coincidência ou não, teve sua formação repetida com relação à semana anterior. A volta de Anthony Castonzo para a posição de LT e a estabilidade de Braden Smith como RT estão contribuindo para o bom desempenho da unidade. Quenton Nelson teve uma partida impecável, como se esperava de uma escolha alta de Draft, bem tanto abrindo espaço para corridas quanto protegendo Andrew Luck. Preocupado não apenas em iniciar os bloqueios, Quenton fazia questão de reforçar seu estilo de jogo e finalizar a jogada. Mark Glowinski trabalhou de forma sólida novamente, bem longe das péssimas atuações na preseason. Ryan Kelly foi bem novamente, mesmo com um snap errado no 3º quarto que causou um safety a favor dos Bills. Felizmente o erro não comprometeu o placar, mas fica o alerta.

Retorno de TY e nenhum drop

E pela primeira vez na temporada os Colts não tiveram nenhum drop. Após um número assustador de erros nas três semanas anteriores os recebedores ajudaram Andrew Luck. A volta de T.Y. Hilton foi outro fator importantíssimo e o #13 contribuiu com 2 touchdowns na redzone. Dessa vez o TE que se destacou foi Erik Swoope, com seu terceiro touchdown na temporada, vem crescendo de produção e mais uma boa opção para o ataque. Vale lembrar que o #86 foi cortado do time semanas atrás, retornou e vem mostrando que merece permanecer no roster.

 

Defesa

Todos sabiam da ineficiência ofensiva dos Bills, não importava o quarterback em campo, a história era a mesma. O setor ainda sofreu com a perda de LeSean McCoy no início do jogo, que saiu de campo lesionado. A defesa limitou o ataque adversário a 175 jardas aéreas e 135 pelo chão. Chris Ivory ainda conseguiu encontrar alguns bons espaços na defesa e correu para 81 jardas. Talvez essa seja a única crítica à unidade no jogo. Com mais uma partida sensacional, Darius Leonard contribuiu com 17 tackles (12 solo) e um fumble recuperado. Contabilizamos mais dois sacks na temporada: um de Jabaal Sheard e um strip-sack de Kemoko Turay. Margus Hunt e Al Woods tiveram um passe desviado cada, além de uma interceptação dropada por Hunt após ótima jogada de Woods.

Turnovers forçados

Os turnovers forçados pela defesa foram essenciais na construção do placar. Dos 37 pontos totais, 24 foram provenientes das bolas recuperadas pela defesa. Mike Mitchell, Kenny Moore II e Corey Moore conseguiram as três interceptações a favor dos Colts na partida. Além disso, o strip-sack do Turay e fumble forçado pelo Mitchell ajudaram para a grande exibição defensiva. O safety vindo dos Steelers está se adaptando ao esquema montado por Matt Eberflus e conseguiu outros 7 tackles na partida.

Após uma fraca atuação contra os Jets a defesa se recuperou, cedendo apenas três pontos ao adversário. Os outros dois vieram após um safety devido a um erro de comunicação entre Luck e Kelly. Nas duas vitórias foram cedidos apenas 12 pontos. Quando o ataque faz o seu trabalho, tudo fica mais fácil para a defesa e vice-versa.

 

PONTOS NEGATIVOS

Início sonolento e 3º Quarto

O primeiro quarto não demonstrou que o time poderia atropelar os Bills. Dois three-and-out seguidos deram a impressão de que teríamos mais um longo dia pela frente. Mas graças aos ajustes o time voltou ligado para o 2º quarto e conseguiu abrir boa vantagem no placar já na primeira campanha.

O início do terceiro quarto também foi abaixo do que se esperava, especialmente comparando com o quarto anterior. No seu “pior” momento no jogo os Colts cederam bastante jardas aos Bills, que conseguiram um fieldgoal em um drive. Além disso, um snap antecipado de Ryan Kelly, quando o time estava com as costas na própria endzone, quase deu 6 pontos de graça ao adversário. A jogada acabou terminando em safety, sem grandes prejuízos ao time da casa. Foi a segunda vez que Luck e Kelly mostraram um pouco de falta de comunicação.

 

Lesão de Adam Vinatieri

Pela primeira vez na carreira, o nosso kicker errou dois extra-points. Apesar de ter convertido um FG, Vinatieri teve problemas para chutar devido a uma lesão na virilha. O jogador é dúvida para o jogo da semana 8, mas deve entrar em campo. Extremamente confiável, faltam apenas 5 pontos para se tornar o recordista de pontos anotados na história da NFL.

 

Ótimo vitória contra o segundo pior ataque da NFL. A defesa que vinha evoluindo não poderia ser incomodada, e assim aconteceu. Já o ataque enfrentou a defesa que era a segunda melhor contra o passe e a sétima melhor contra corrida, conseguiu fazer um jogo consistente. Em 165 tentativas de passe contra a sua defesa, os Bills cederam quatro touchdowns durante as primeiras semanas da temporada. Já contra os Colts, em apenas 23, cederam o mesmo número.

Uma estatística que vale a pena ser ressaltada: mesmo com apenas duas vitórias, os Colts tem +4 no saldo de pontos (189 pró e 185 contra). Nossas vitórias estão sendo atreladas às boas atuações nos dois lados da bola e não apenas no ataque como víamos nos anos iniciais de Andrew Luck em Indianapolis.

Na Semana 8, última antes da bye-week, o time visitará o Oakland Raiders, dia 28 de Outubro às 17h05. A partida será transmitida pela ESPN 2 para o Brasil, tendo pela primeira vez na temporada um jogo transmitido fora do primetime.

A franquia da Califórnia atravessa um mau momento, com Jon Gruden tomando algumas decisões questionáveis. Além disso, tem queimando publicamente seus jogadores, e o desempenho dentro das quatro linhas tem sido bem fraco. A lesão de Marshawn Lynch é um ponto a favor dos Colts. Derek Carr sofreu uma lesão no cotovelo na última partida, mas deve jogar, uma vez que os Raiders estiveram em bye-week nesta última semana. A última novidade foi a troca do WR Amari Cooper para o Dallas Cowboys, sendo mais uma perda de armas ofensivas para a franquia.

Teremos mais um jogo acessível, e mantendo o ritmo que tivemos contra os Bills, temos tudo para conquistar a terceira vitória na temporada e ir para a bye-week com uma ponta de esperança de melhora para a metade final da temporada. GO COLTS!!! (2-5).

Curiosidade: Foi o primeiro 37-5 na história da NFL.

 

Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Gamebook oficial da NFL.

Enquanto isso acompanhem o Podcast Colts Brasil, semanalmente no Fumble na Net. As notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

DEIXE UMA RESPOSTA