Este era um nome muito desejado pela torcida desde que foi anunciado como free agent irrestrito! O GM assistente Eric DeCosta havia declarado que sua renovação para o elenco na temporada 2017 era prioridade. O jogador declarou que ficaria onde se sentisse mais confortável, pois dinheiro não era o mais importante. Ele é um dos nomes mais respeitados em sua posição, em um time onde a defesa é o seu fator mais fundamental.
E o que parecia impossível, aconteceu: por um contrato de aproximadamente US$10,8 milhões anuais em um contrato de 5 anos, mais US$27,5 milhões já garantidos, Brandon Williams renovou com a equipe de Maryland e, com esses valores, se tornou o DT mais bem pago da liga.
Sua presença na defesa de Baltimore é uma ótima notícia. Com seus 96 tackles totais na carreira desde 2013, todos nos Ravens, a presença deste gigante de 1,85m e 340lb com certeza trará mais segurança ao setor onde o time vem se destacando há muito tempo. Mas a presença dele significa muito mais do que apenas a garantia de um excelente defensor no time.
Já tem um tempo que os fãs andam meio fatigados com o time, por diversos fatores. Um deles é a falta de uma identidade, ou aquela estrela que é a cara do time. E nisso podemos imaginar que Ray Lewis faz uma tremenda falta, pois ele era um símbolo de garra e determinação que incendiava tanto os companheiros de campo quanto à torcida. Essa falta de conexão tem sido prejudicial até para os cofres dos Ravens, pois até mesmo a presença do público nos jogos tem caído.
Times em crise costumam contar com o apoio alavancador da torcida que, apesar da frustração e da tristeza perante os fracassos costumam comparecer e apoiar justamente como forma de alavancar a equipe e vê-la esboçar uma reação, tendo seu esforço recompensado com dias melhores nos campeonatos seguintes e, dependendo dos resultados do programa, os títulos logo menos aparecem. Já o que estão em alta dispensam comentários, afinal tudo é festa e realizações, e o saldo positivo angaria mais pessoas.
A realidade dos Ravens no entanto nesses últimos três anos tem sido dentro da inércia das campanhas medianas, às vezes oscilando para baixo. E a campanha 0.5 da temporada 2016 foi só mais uma gota no balde de frustrações, e as perspectivas de que as coisas não fossem melhorar torna a situação mais incômoda. As lágrimas das viúvas do time campeão do Super Bowl XLVII nessa hora rolam.
É nessas horas que a figura de Brandon Williams se torna fundamental. Ele hoje é um dos melhores, senão o melhor DT da liga, e se ele não tem toda a raça explosiva de Ray Lewis, seu carisma foi suficiente para ganhar o coração dos torcedores, que ansiavam por sua permanência mesmo sabendo do salary cap apertado do time. E como já citado anteriormente, era desejo de Baltimore expressado pelo próprio DeCosta que ele ficasse. Para os fãs, além de sua importância como jogador, ele pode ser esse símbolo, esse elo de identificação do torcedor com o time que andava bastante fragilizado.
Seja bem vindo de volta, Brandon! Mesmo que você jamais tenha saído!