Eu sei que o título é piegas, mas se você é torcedor fica aí que vai ser bom!
A primeira recordação que eu me lembro de assistir futebol americano entendendo o básico das regras – eu digo o básico mesmo, de saber que o time precisa avançar pelo menos dez jardas para chegar no outro lado do campo e só isso – foi no Super Bowl XLVII. Quem me conhece sabe porque eu falo desse jogo clássico o tempo todo.
Meu interesse nem era pelo jogo em si, mas pelo show da Beyoncé, e de quebra saber se eu entenderia alguma coisa daquele jogo. Todos se lembram da repercussão desse jogo: era o encontro dos irmãos Harbaugh, a segunda vez no Super Bowl de um time que nem quinze anos de idade tinha, e sim: a massa brasileira torcia pelos 49ers.Sem conhecer nada dos times (tampouco o jogo), pensei comigo apenas para ser o do contra:
Quer saber? Eu vou é torcer pra esse Ravens aí, parece ser legal! E tá todo mundo torcendo pra San Francisco mesmo!
Nunca imaginei que fosse gostar do esporte, apenas tinha de alguma forma entendido como funcionava, era o tão badalado Super Bowl e tinha o show da Beyoncé! Só que, conforme o tempo foi passando, e as jogadas foram acontecendo, o interesse em saber mais sobre aquilo foi aumentando. E quando vemos recordes sendo quebrados então…
https://www.youtube.com/watch?v=HPRQIx8qFGY
Contudo, não quero também só falar dos Ravens! Quero falar também de Broncos, de Cowboys, de Patriots, Packers, Bears, Jaguars… Daquele sentimento que nos deixa aflitos e empolgados toda vez que aquele time o qual tanto nos apegamos entra em campo e traz aquele frissom na hora do kickoff.
Como torcedores, talvez não saibamos explicar como esse amor por uma equipe brotou. Quem sabe o momento em que isso aconteceu sim, mas dizer de onde vem, o porquê, o sentido disso, esse tipo de paixão é uma coisa que não se explica, apenas se sente!
Por isso nesse momento, nos identificamos de certa forma com San Diego, com Oakland, e com aquela cidadezinha lá em Maryland que perdeu seu time no meio de uma madrugada. E no caso deles talvez seja ainda pior, pois se nós temos uma admiração pelo time, para eles isso se traduz em uma identidade regional! Você se apega, apoia, vai ao estádio e de repente vê aquela equipe que tanto admira indo embora por conta do vil metal tentar cair nas graças de outras pessoas.
É, torcer não é uma tarefa fácil, é um exercício de fé e esperança a cada começo de temporada, acreditar que dessa vez vai, e torcer pra uma superação de expectativas jogo após jogo. Ora, todos nós queremos ver o nosso time levantar o caneco no final, mesmo tendo consciência das limitações e desafios, e ainda mais se dando conta de que a espera tenha que ficar para o ano que vem.
Não importa! Onde estiver e como estiver, sempre estaremos lá para defender não importa as circunstâncias, criticar e esbravejar pelos erros e vacilos cometidos, sempre apoiando até o fim não importa o que aconteça. Muitos chamam isso de loucura, mas quem é torcedor sabe, talvez seja loucura mesmo…
…uma loucura chamada amor!