Fevereiro chegou e já temos alguns movimentos importantes na franquia Baltimore Ravens. Neste texto, você conferiu as mudanças que aconteceram no coaching staff da franquia no setor ofensivo. Na parte da defesa ainda não houve nada significativo, então continuamos na espera.

Depois de tudo isso, é hora de lembrarmos o que aconteceu com os jogadores em si. Entre lamentos e confusões, dois nomes que chegaram com status de peças importantes para o time estão deixando Baltimore com um certo ar de decepção.

Vamos lembrar quem já decidiu que fica e quem está indo embora de mala e cuia.

Fica: Tavon Young

Eric DeCosta prometeu que a prioridade do time seria manter os jovens talentos de Baltimore dentro de casa, e começou seu cumprimento com o CB Tavon Young.

Selecionado na 106ª escolha geral do Draft de 2016, Young, que em 2019 cumpriria seu último ano de contrato de calouro, renovou com a franquia de Maryland por mais três anos, com um valor que chega aos US$ 29 milhões.

Em 2018, Tavon Young conseguiu 37 tackles totais, 2 sacks, uma interceptação e cinco passes desviados durante a temporada regular, além de dois TDs defensivos, tornando-se um dos quatro jogadores daquele ano a conseguir mais de um touchdown defensivo.

Um deles foi contra o Los Angeles Chargers em L.A. na vitória do Baltimore Ravens por 22 x 10 pela semana 16. Após Patrick Onwuasor forçar um fumble, o CB correu 62 duas jardas até a endzone e fechou a conta para os Ravens.

Vai: Michael Crabtree

Considerado a principal contratação para temporada 2018, Michael Crabtree não conseguiu render o que se esperava na temporada e foi cortado pelo time no dia 19 de fevereiro. Mais detalhes sobre a dispensa, ouça nosso último podcast.

O WR vindo de Oakland tinha um contrato com o Baltimore Ravens de US$ 21 milhões, por três anos. Com o corte, o time abre US$ 4,6 milhões de espaço no salary cap.

Com 54 recepções, 607 jardas totais e 3 touchdowns, Michael Crabtree se tornou um WR bastante contestado no time por conta de seus constantes drops, principalmente em momentos decisivos. Alguns dos mais marcantes foram na derrota contra o Cleveland Browns por 12 x 9 e na disputa do Wild Card contra o L.A Chargers em Baltimore por 23 x 17.

Vai: Alex Collins

A grande surpresa da temporada de 2017, o RB vindo do Seattle Seahawks para fazer parte do pratice squad dos Ravens aos poucos foi ganhando espaço no time e se destacando com suas corridas explosivas.

Já a temporada 2018 não foi o que se esperava dele, em vista do apresentado no ano anterior. Sem conseguir achar seus espaços na OL para conquistar mais jardas, Alex Collins foi perdendo espaço após ser afastado com uma lesão no pé, somando isso com a volta de Kenneth Dixon e a entrada do calouro UFA Gus Edwards.

As circunstâncias da saída de Collins, entretanto, acabaram sendo bem mais complicadas do do que gostaríamos: preso após bater o carro a cerca de 1,5 km de distância das instalações do time, o ex RB dos Ravens foi levado em custódia acusado, não só pelo acidente, mas por distribuição e posse de maconha (mais de 10 gramas) e posse de arma, encontrada dentro do veículo.

Collins foi liberado após pagar fiança de US$ 7,5 mil. O anúncio de sua dispensa foi feito na sexta-feira após o incidente.

Alex Collins em 2018 conseguiu apenas 411 jardas e sete touchdowns antes de ir para a Injury Reserve no dia 1º de dezembro por conta de sua lesão.

Crabtree e Collins se juntam a Joe Flacco na lista de jogadores que não farão parte do time para o ano que vem. Enquanto Flacco e Collins possuem substitutos diretos – embora o time possa correr atrás de um RB no draft – a vaga de WR 1 ainda permanece em aberto.


Fontes:
Quinto Quarto - Baltimore Ravens fecha extensão de contrato com cornerback Tavon Young
The Score - Ravens release Crabtree after 1 season
247 Sports - Former Raven Alex Collins facing narcotics and gun charges

DEIXE UMA RESPOSTA