Temos uma das linhas ofensivas mais consistentes da NFL nesta temporada, em termos estatísticos. Possuímos a décima quarta melhor linha na proteção ao jogo corrido, e a terceira quando falamos de proteção ao passe. Um dos membros deste setor do nosso ataque, tem uma história muito interessante. Vamos falar um pouquinho sobre Alejandro Villanueva. Este grandalhão é o responsável direto na guarda de Big Ben.

Sua vida fora do futebol americano tem uma relação direta com proteção, só que desta vez ele não cuida apenas de um cara. Nosso left tackle foi encarregado pelo país de ser um dos protetores nacionais dos Estados Unidos da América. Villanueva tem uma premiada e importante carreira militar.

Filho de pai militar e funcionário da OTAN. Alejandro Villanueva veio ao mundo em uma espécie de estação aéreo naval na cidade de Meridian, leste do Mississippi. Portanto, desde sempre a vida militar fez parte do cotidiano dele.

Durante sua infância e adolescência, ele morou em diversos lugares, como Nordeste dos Estados Unidos, Bélgica e Espanha. Outra curiosidade de seu crescimento foi o acesso aos esportes. Ele aprendeu a jogar rúgbi e futebol americano. Inclusive, seu irmão mais novo esteve este ano no Brasil para disputar as olimpíadas pela seleção espanhola de rúgbi.

Villanueva estudou e jogou futebol no high school pela Shape, uma escola para filhos de militares americanos no norte da Bélgica. Após concluir o ensino médio, Villanueva foi convidado para jogar futebol americano na Army Black Knights. A Army é a academia militar das forças aéreas americana em West Point.

Ele disputou apenas duas temporadas no College Football. Em 2006, sua primeira temporada, ele jogou 4 partidas como defensive lineman, left tackle e tight end. E em 2009, seu último ano, jogou como wide receiver, onde disputou 12 partidas com 34 recepções, 522 jardas conquistas e 5 touchdowns. Sua carreira no College não foi só a vida das trincheiras nos estádios pelos EUA. Ele teve que conviver com a rotina militar, que não é nada fácil.

Em 2010, após o término de sua graduação militar, foi enviado para lutar nos campos do Afeganistão. Durante sua vida com a farda, foi condecorado com diversas medalhas de honra e de eficiência em combate.

Uma coisa bem legal da vida de Villanueva antes de vestir nossa Jersey 78, foi a transformação que seu corpo teve, para jogar em todas as posições que foi direcionado. Essa é uma amostra de sua dedicação e disciplina, e também de seu amor pelo esporte e por sua equipe. Foram muitas mudanças de pesos. Estas transformações ocorreram durante sua vida universitária, e também persistiram para sua carreira profissional.

Antes do Steelers, ele tentou algumas vezes compor elencos da NFL. No ano de 2010, ele tentou uma vaga de tight end durante os treinos de pré-­temporada no Cincinnati Bengals, mas não obteve êxito, e voltou para o serviço militar. Mais tarde ele tentou novamente, e não conseguiu compor o elenco do Chicago Bears.

Em Maio de 2014, ele assinou um contrato para ser defensive end do Philadelphia Eagles. Durante os treinos, ele engordou 40 quilos, para estar na forma ideal da posição. Isso mostrou aquela disciplina e comprometimento já mencionados aqui, mas para Chip Kelly, isso não foi suficiente, e Villanueva foi cortado no último cut day para a temporada.

Kelly não deu valor, mas Mike Tomlin foi impressionado por seu tamanho durante uma partida da preseason de 2014, onde o Steelers foi vencido pelo Eagles por 31 a 21. Após sua dispensa, Tomlin solicitou a contratação dele para nosso General Manager. E em Janeiro de 2015, ele assinou conosco. Mas Tomlin resolveu convertê-­lo para left tackle, assim ele teve que engordar mais um pouquinho, onde passou de 113 quilos para 154 quilos.

Sua primeira oportunidade foi contra o Arizona Cardinals na temporada passada. Ele entrou no lugar de Kevin Beachum, que deixou a partida lesionado. Nesta partida, ele foi encarregado da proteção dos ilustríssimos Michael Vick e Landry Jones. Após esta exibição, ele foi designado como left tackle titular até o final da temporada. Em 2015, ele foi jogou 16 jogos, e foi titular em 10.

Neste ano Tomlin confiou e transformou Villanueva em titular absoluto, liberando assim o razoável Kevin Beachum para o mercado. Que nesta free agency assinou um grande contrato com Jacksonville Jaguars.

Allejandro Villanueva tem feito um bom campeonato, e tem protegido de forma segura nosso QB Ben Roethlisberger. Ele cedeu apenas 9 sacks, e tem dado tempo para Big bem pensar e colocar passes inacreditáveis para nossos recebedores.

Hoje outra questão que estabilizou foi seu “pequeno” tamanho. Com míseros 2,06 m e 145 quilos.