Por Pedro Jorge Marinho

Colaboração: Carol Vago

 

A nova temporada da NFL foi oficialmente aberta, marcada pela Free Agency, no início do mês de março. A filosofia que vem sendo implantada no time desde a temporada 2017-2018, as contratações para o front office, as alternativas encontradas para o coaching staff e os movimentos no período até então, têm evidenciado a forma como o Colts será reconstruído, pelo Draft, que ocorreu entre os dias 26 e 28 de abril. Hoje, trazemos um pouco da história de Rakeem Nuñez-Roches, ex-jogador do Chiefs que sempre apresentou evolução em seus anos na NFL.

 

INÍCIO HIGH SCHOOL

Rakeem nasceu em Belize, país da América Central, mas foi muito novo ainda para os Estados Unidos. Estudou na Phoenix City Central em Alabama, onde teve os primeiros contatos com a bola oval, juntamente com basquete e baseball. Neste período, acumulou um total de 132 tackles, 17 sacks e 4 fumbles forçados jogando como defensive-end. Sua aptidão esportiva era tanta que conseguiu ganhar prêmios no basquete (All-State honors) e foi votado como melhor arremessador no baseball. Foi avaliado como um prospecto 3 Estrelas para o College pela ESPN, e 2 Estrelas pelo Rivals.com e Scout.com.

 

O COLLEGE

No College realizou os estudos pela Universidade de Southern Mississippi. Em seu ano de estreia, 2011, participou de 6 jogos, com 2 tackles e 1,5 tackles para perda de jardas. Mesmo com poucos jogos foi nomeado para o Conference USA All-Freshman Team. Em 2012 esteve presente como titular em 11 dos 12 jogos. Acumulou um total de 37 tackles (22 solo), 6 tackles para perda de jardas. Também conseguiu um sack, um fumble forçado e um chute bloqueado. Assim, com este bom ano foi nomeado para o All-Conference USA.

Em seu ano de junior, sofreu uma lesão no segundo jogo, deixando-o de fora de toda a temporada. Mesmo assim somou 8 tackles (2 solo) e 0,5 tackle para perda de jardas. No ano de 2014, seu melhor ano no College. Foram 11 jogos (todos como titular), 58 tackles (32 solo), 14 tackles para perda de jarda, 3 sacks e bloqueou um chute. Seu desempenho o premiou como membro do First Team do All-Conference USA. Então, para 2015, decidiu se declarar elegível para o Draft.

 

PRÉ-DRAFT

Apesar de bons números no College, os scouts o avaliaram como um jogador baixo para sua posição (1,88m) e que perde a visão da bola assim que consegue penetrar o gap da OL. Se deixar enganar pelo play-action e uso do spin-move de forma errada também foram fatores que pesaram contra Nuñez-Roches. Por sua vez, sua explosão inicial e foco na jogada foram muito bem ressaltados. Avaliado com uma nota 5.14 o jogador foi draftado apenas no 6º Round pelo Kansas City Chiefs. Com a seleção, se tornou o primeiro jogador de Belize a jogar na NFL.

 

A CARREIRA NA NFL

Competindo com nomes de grande peso como Justin Houston e Tamba Hali, sua temporada inicial não teve tanto impacto. Apenas 7 jogos com 4 tackles. Em 2016 houve mais presença em campo, sendo 11 jogos (5 como titular). Seus números foram de 23 tackles (14 solo) e um sack. Na temporada passada esteve presente nos 16 jogos do Chiefs, 11 como titular. Em 2017 jogou partidas como DE e NT. Ainda assim, seus números foram parecidos com os de 2016: 24 tackles (13 solo) e 0,5 sack.

Para a temporada 2018 Kansas City colocou a tag de Restricted Free Agent no jogador, permitindo-o negociar com outras equipes até sua franquia igualar a oferta. Como não houve nenhum interesse, KC assinou com o jogador ainda em Abril. Mas na semana seguinte a franquia o liberou, salvando cerca de US$ 1.9 milhão de seu capspace.

Mesmo sendo um jogador para compor elenco, os jornalistas que cobrem o Chiefs ficaram surpresos com seu corte. O jornalista Matt Conner do site arrowheadaddict.com afirmou que “se ele construísse um elenco, começaria pela linha defensiva”. Além disso, disse que Rakeem é um jogador com enorme potencial e a DL, estando sólida como na temporada passada, foi estranho o corte do jogador. “Nacho”, seu apelido em KC, era muito querido e uma peça importante no front-seven defensivo da franquia.

 

CHEGADA A INDIANAPOLIS

No começo de Maio, o Colts o pegou nos waivers. Chris Ballard conhece muito este jogador, visto que foi ele quem o draftou para Kansas City e sabe o potencial que Rakeem possui. A mudança para 4-3 pode ser benéfica ao jogador já que o Chiefs atuava da mesma forma. Inicialmente, o novo DE do Colts terá que lutar por sua vaga no elenco com os veteranos Jabaal Sheard e John Simon, além do segundanista Tarell Basham e o novato Kemoko Turay. Sempre ao longo de sua carreira Nuñez-Roches mostrou evolução. Assim, veremos um jogador extremamente motivado e dedicado na offseason e Training Camp e quem tem a ganhar com isso é o Indianapolis Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA