Faltam 39 dias para a 100ª temporada da NFL e hoje relembramos mais uma grande história da liga: o contrato que colocou a concorrência no mapa! Acesse fumblenanet.com.br/nfl100 para conferir outras histórias épicas!

Talvez você possa discordar da inclusão de Joe Namath no Hall da Fama se observar questões meramente estatísticas. Entretanto, é impossível negar o impacto que o jogador teve na história da liga como a conhecemos. Seja garantindo o título no Super Bowl III ou com seu incrível contrato de calouro, “Broadway Joe” marcou época.

Joe Namath é produto da Universidade do Alabama, e partiu para o draft com uma bela carta de recomendação: o lendário treinador dos Crimson Tides, Bear Bryant, disse que Joe havia sido o melhor jogador que ele treinou na carreira. Essa afirmação deu um alto poder de barganha para o jogador e seu agente, que em 1964 teriam duas oportunidades de ouro para a negociação.

Joe Namath (esq) como quarterback de Alabama e o seu treinador, Paul “Bear” Bryant (dir)

À epoca existiam duas ligas concorrentes, a já tradicional e estabelecida NFL, com 14 franquias, e a AFL, com 8. Os jogadores draftados nas duas ligas eram disputados até que assinasse com um dos times que o selecionou, e um contrato televisivo com a NBC impulsionou os bolsos das franquias da AFL nos duelos. Para Namath, os concorrentes foram revelados no dia 28 de Novembro de 1964: O St. Louis Cardinals, da NFL, usou a 12ª escolha geral, enquanto o New York Jets, da AFL, deu a 1ª escolha geral do draft. Até então, a regra geral era que o jogador iria para a mais bem-sucedida NFL, mas Namath decidiu abrir as negociações.

A pedida para o Cardinals foi de um contrato de US$ 200 mil e um Lincoln Continental conversível zero km. O Cardinals indicou que concordava com a oferta, mas somente se ele assinasse antes do Orange Bowl, que iria ser disputado no dia 1º de Janeiro de 1965. Com a assinatura, Namath ficaria inelegível para a partida.

Joe optou por permanecer disponível para Alabama e no dia seguinte à partida, assinou com o New York Jets um contrato de US$ 427 mil por três anos (um recorde das ligas à época). Há relatos de que o Jets ainda colocou um carro novo e empregos para os irmãos de Joe no negócio Foi um dos momentos que posicionou a AFL como uma verdadeira concorrente pra NFL e que impulsionou os acordos de fusão das ligas dois anos depois.

DEIXE UMA RESPOSTA