Faltam 25 dias para a 100ª temporada da NFL e hoje relembramos mais uma grande história da liga: a redenção do quarterback de aposentado a MVP! Acesse fumblenanet.com.br/nfl100 para conferir outras histórias da NFL.

Há franquias que passam décadas tentando desenvolver um novo quarterback que os levem ao Super Bowl e a títulos. Existem times que ganham na loteria e acham uma estrela no mais profundo acaso. Foi o caso de Kurt Warner, o salvador do St Louis Rams de 1999.

Depois de reprovar nos testes no Green Bay Packers em 94, Warner começou a trabalhar como empacotador em um mercado. Passou pela Arena Football League e recebeu um contrato do St Louis (hoje Los Angeles) Rams, de onde foi despachado para a NFL Europa.  Voltou depois da temporada na Europa e ficou como 3º QB em 1998. Em 1999 viria a virada na carreira.

Os três quarterbacks eram Warner, Steve Bono e Tony Banks. Banks foi trocado para o Baltimore Ravens, Steve Bono saiu na free agency e Trent Green foi draftado para ser o titular da equipe. Entretanto, este se lesionou na pré-temporada, forçando o Rams a colocar um completamente inexperiente Kurt Warner como titular. E ele muito mais que se provou: foram 41 touchdowns lançados (o 2º na história da NFL a fazê-lo, depois de Dan Marino) e 4353 jardas, montando as bases daquele ataque que viria a se tornar o “Greatest Show on Turf”: Warner como QB, Marshall Faulk como RB e Isaac Bruce em parceria com Torry Holt de WRs.

Kurt Warner foi eleito MVP da temporada e levou o Rams ao título do Super Bowl XXXIV contra o Tennessee Titans (você já deve ter lido essa história, o jogo conhecido como “The Tackle”). Com sua performance, Warner foi eleito também Super Bowl MVP e foi o último jogador a receber ambas honrarias numa mesma temporada.

DEIXE UMA RESPOSTA