Os vaqueiros laçaram os anões!
Após uma partida que não parecia desenrolar tão bem, Prescott se mostrou novamente soberano sobre seus rivais de divisão e o time de Dallas ganha o jogo com uma vitória relâmpago.
O quarterback dos Cowboys foi o cara do jogo, assim como é em clássicos há tempos. Pela oitava vez seguida, Dak Prescott liderou seu time a uma vitória contra times da mesma divisão. Nessa sequência, são 21 touchdowns e 5 interceptações. Com a vitória, os Cowboys seguem na liderança isolada da divisão, lutando pela vaga direta aos playoffs contra os Eagles. Já os Giants, praticamente dão adeus às chances de se classificar.
Ezekiel Elliott pode ser a resposta aqui e em qualquer relatório de observação de Dallas, mas Prescott, merece menção. Dak prosperou com o coordenador ofensivo Kellen Moore. Sua porcentagem de finalização (70,6 – quarto na liga) e ganho médio por tentativa (8,9 – terceiro) são os melhores de sua carreira. Os Giants sabem melhor do que ninguém o quão bom Prescott pode ser. Seus 14 passes para touchdowns contra eles são cinco a mais do que ele tem contra qualquer outro oponente. E em 8 de setembro, Prescott compilou uma classificação perfeita de 158,3 passadores, completando 25 de 32 passes para 405 jardas, quatro touchdowns e sem interceptações. Não por coincidência, esse foi o único jogo nesta temporada em que os Anões não registraram pelo menos dois sacks.
Será que estamos nos iludindo? Entre altos e baixos, com sabor de vitória, ainda ficamos com dúvidas em relação ao futuro dessa equipe. Jason Garrett seria o cara certo? Kellen Moore seria o garoto ideal? Qual é a maior força dos Cowboys? Bem, sem dúvidas, o ponto forte da equipe é o jogo terrestre, que é o quarto da liga com uma média por jogo de 146,0 jardas. Dallas tem um dos melhores ataques da NFL (médias de 437,9 jardas por jogo) e tudo começa com suas potentes corridas. O protagonista, é claro, Ezekiel Elliott. Depois de perder o training camp e a pré-temporada, enquanto sua extensão do contrato foi negociada, agora ele está em ótimas condições e, nos últimos dois jogos, o Running Back representou 40% dos toques do time, incluindo 11 recepções, e 111 jardas. Elliott corre atrás de uma das principais linhas ofensivas da NFL, e sua produção contínua no campo abre oportunidades de ação para o quarterback Dak Prescott e os receptores.
É claro que não podíamos nos esquecer do gato que se tornou o ícone da partida. Depois da aparição do “Black Cat”, mais conhecido como MVP, Dallas abriu vantagem sobre os Anões de Nova Iorque, encaminhando a partida para um final tranquilo e consagrado. Como um bom e velho Cowboy, sempre recebemos bem as visitas em nosso rancho, e na próxima rodada não poderia ser diferente. Dalvin Cook vem aí e teremos um jogo duro pela frente, buscando o título da divisão e consolidação do elenco para os playoffs! “Skol”.
Vicente Busetti, dono do perfil @ZekinhaFaminto no Twitter, e colaborador com os textos da Nação Cowboys BR ao inverso.

DEIXE UMA RESPOSTA