Saudações Redskins Nation! Passado o draft, iniciaremos uma nova série aqui no site, falando sobre a montagem do elenco para a temporada 2018/2019. Nesta primeira edição, falaremos sobre o ataque. Enquanto esperamos setembro chegar, nada melhor pra aquecer o hype do que exercer um pouco nossa futurologia. Ou seja, tentar imaginar quais serão as armas que iremos ter à mão para este ano, de acordo com declarações de todos os envolvidos; elenco, comissão técnica, vídeos, imprensa especializada, entre outros. Enfim, assim como no caso do draft, é tudo chute, mas um chute consciente.. Ou então, em bom português: ‘tamo’ aqui pra cagar regra!

Primeiras impressões..

Claro que ainda é muito cedo e muita coisa ainda vai acontecer. Lesões irão ocorrer e esperamos que com o novo centro de reabilitação com menor gravidade e frequência. Alguns jogadores irão surpreender; neste quesito, particularmente, tenho esperança no WR Simmie Cobbs Jr (UDFA). Uns darão um (necessário) passo à frente em sua evolução (Ryan Anderson), outros ficarão pra trás (Tyler Catalina, estou falando com você). Ainda: trocas podem ocorrer (Sam Bradford foi trocado logo antes do início da temporada há dois anos). Então se quiser, você pode encarar isso como um “Mock Roster”. A ideia é tentar imaginar o que fará a comissão técnica e como ela pensa sobre cada posição. 

Lembrando que são no máximo 53 nomes pro roster da temporada (elenco oficial que pode ser escalado pros jogos), além de mais 10 atletas no Practice Squad. Entre esses 53, é preciso ter pelo menos um kicker, um punter e um long snapper (Special Teams), o que deixa pelo menos 50 vagas pra serem alocadas entre ataque e defesa.

Montagem do ataque..

Vou começar montando o que seria o ataque provável, porém lembrando que esta análise é diretamente ligada com o texto sobre a defesa que será postado ainda essa semana, fiquem ligados!

Quarterback

Vamos com 3 QBs esse ano. Alex Smith titular, Colt McCoy primeiro reserva e Kevin Hogan. Jay Gruden sempre deixou claro que acredita que é importante ir com 2 reservas. Tanto que chegou a fazer uma troca no draft pra isso. Ano passado só deixamos Nate Sudfeld de fora por deficiência técnica, já que ele não teve qualquer problema físico (tanto que logo foi contratado pelos Eagles). Acredito que Gruden tem esperança de que Hogan se desenvolva e possa assumir a vaga de primeiro reserva num contrato mais baixo já que McCoy será free agent ano que vem.

Center

Acredito que iremos com dois jogadores aqui. Chase Roulier (titular) e Tony Bergstron (reserva), sem surpresas. Vamos com a dupla que jogou a maior parte da temporada anterior.

Guard

Shawn Lauvao e Brandon Scherff (titulares), Tyler Catalina e aqui começa um terreno nebuloso. Por um lado, é uma das nossas maiores carências e por outro lado, o material humano que temos à disposição não é dos melhores. Isaiah Williams (recentemente contratado pra substituir a perda de Arie Kouandjio por lesão) é tão medíocre que não conseguiu se destacar nem no deserto de talento que era a OL dos Colts. Kyle Kalis é outro nome que não inspira nenhuma confiança. Considerando tudo isto e o fato de que draftamos um OT (Geron Christian), não dá pra descartar que a comissão técnica considere o nome de Ty Nsekhe em caso de emergência aqui. Certamente é o que eu faria.

Offensive tackle

Trent Williams e Morgan Moses formam (discutivelmente) a dupla mais talentosa e equilibrada de OT da liga. Draftamos Geron Christian com a intenção de desenvolver sob a tutela do grande coach Bill Callahan. Ty Nsekhe em ano de tag é um reserva pra lá de confiável e versátil (já comentei sobre a possibilidade de colocá-lo como G). Enquanto Geron Christian começa a aprender as manhas do jogo, sem a pressão de ter que render logo de cara, rezo de todo meu coração pro Espírito Santo iluminar o coraçãozinho do Jay Gruden e ele chutar o boneco de posto que atende pela alcunha de TJ Clemmings. Se nem Callahan deu jeito nesse cara, bem… O último prospecto, Timon Parris é uma incógnita. Undrafted, vem de uma universidade muito pequena, embora tenha sido nomeado second-team all-conference em 2016 (como Left tackle). Hoje, o vejo como bom nome pro Practice Squad.

Running back

 Derrius Guice, Samaje Perine, Chris Thompson, Robert Kelley. Acho que esses 4 estariam garantidos hoje (Guice em 1ªs e 2ªs descidas, CT na 3ª como titulares). Não descarto que busquem alguma troca para Perine ou Kelley embora seja pouco provável (lembrem, lesões vão ocorrer nos outros times também). Kapri Bibbs e Byron Marshall no Practice Squad. Keith Marshall e Martez Carter provavelmente cortados.

Quarterback Alex Smith entrega a bola para o running back calouro Derrius Guice nos OTAs

Tight end

Jordan Reed, Vernon Davis e Jeremy Sprinkle estão garantidos, obviamente. Com o histórico de lesões do Reed me custa a acreditar que Gruden vá com apenas 3 TEs. Mas hoje seria meu palpite. Matt Flanagan parece ser aquele bom prospecto pra ajudar nos bloqueios do jogo corrido, embora seja bastante cru como recebedor. Manasseh Garner está na liga desde 2015 como undrafted pelo Kansas City Chiefs e nunca se destacou. Mas quem sabe não é uma gema escondida e veio por indicação do Alex Smith? O recém-contratado Garret Hudson é – guardadas as devidas proporções – uma situação parecida com o OT Orlando Brown. Tem muito tamanho (Altura: 6’4” e Peso: 245lbs), mas nenhuma velocidade e quase nenhuma técnica. Então precisa de muito, muito desenvolvimento. Se qualquer um dos três se destacar nos treinos, não descarto que entre nos 53 por causa do histórico médico do Reed. 

Agora uma discussão à parte: Levar apenas 3 TEs talvez indique que usaremos poucas formações com 2-2 ou 1-2 pois com 2 TEs em campo, eles estariam mais sujeitos a lesões ou cansaço (para quem não sabe o que significa, o primeiro número se refere ao número de RBs na formação, o segundo ao número de TEs. Como há sempre 5 OLs além do QB, você consegue calcular o número de WRs na jogada).

Wide receiver

Paul Richardson, Josh Doctson, Jamison Crowder, Trey Quinn. Posição mais difícil de prever. Estes quatro são os únicos que vejo hoje com vaga basicamente garantida. Eles têm características bem distintas e oferecem um cardápio diferente para Gruden montar seu ataque:

  • Paul Richie é a deep threat com velocidade para finalmente repor a perda que tivemos com a saída de DeSean Jackson;
  • Josh Doctson tem dificuldade com separação, mas pode oferecer deep threat também; seu forte são aquelas bolas 50/50 com janela apertada que vai ter que brigar no alto pela posse com o defensor. Teve um primeiro ano promissor (2016 não conta) e pode render bastante ainda;
  • Jamison Crowder é nosso slot mais confiável. Teve problemas de fumble retornando punt no último ano, mas ainda é uma excelente arma (que está em ano de contrato e vai querer mostrar serviço, sempre é bom lembrar); 
  • Trey Quinn parece ser o que sonhamos a muito, muito tempo, ou seja, um WR que consegue separação e está doido pra mostrar que não tem nada de Mr. Irrelevant. Hoje é considerado como reserva no slot, mas se continuar se destacando nos treinos pode ganhar mais espaço.

Para concluir..

A partir daí, meu amigo, não dá pra mais cravar nada. A começar por Brian Quick, um recebedor que produziu pouco ano passado, mas o ataque todo produziu pouco. Fez algumas recepções decisivas (Seattle) e pode ser um fator de experiência que o ataque precisa. Mas também representa um cap muito alto para pouco retorno. Hoje, acho que será cortado. Há alguns velhos conhecidos como Robert Davis (ao que parece, está se dedicando bastante nesta offseason) e Maurice Harris que fez um dos TDs mais bonitos da última temporada, onde demonstrou habilidade fora do comum. Os demais são undrafted: Simmie Cobbs Jr. (causou surpresa ao não ser draftado por ninguém), Cam Sims (tem se destacado bastante durante os treinos), além de Darvin Kirsy e Shay Fields (estes dois últimos com grande chance, hoje, de serem cortados).

Eis aqui a relação final:

Mock Roster Ataque 1.0
(25 nomes)

  • QB: Alex Smith, Colt McCoy, Chuck Hogan;
  • Center: Chase Roulier, Tony Bergstrom;
  • Guard: Shaun Lauvao, Brandon Scherff, Tyler Catalina;
  • Offensive Tackle: Trent Williams, Morgan Moses, Ty Nsehke, Geron Christian;
  • Running Back: Derrius Guice, Chris Thompson, Samaje Perine, Robert Kelley;
  • Tight End: Jordan Reed, Vernon Davis, Jeremy Sprinkle;
  • Wide Receiver: Paul Richardson, Josh Doctson, Jamison Crowder, Trey Quinn, Robert Davis, Maurice Harris.

Practice Squad 1.0 (Ataque)
(6 Nomes)

  • OT: Timon Parris;
  • RB: Byron Marshall e Kapri Bibbs;
  • WR: Cam Sims, Simmie Cobbs Jr;
  • TE: Matt Flannagan.

É isto, Redskins Nation! Se gostou ou discordou de algo, deixe sua opinião nos comentários. Faltam 99 dias para o início da temporada regular, até lá vamos debater sobre nossa querida franquia e torcer para que este ano seja de muitas vitórias!

#HTTR
#EuSouRedskins

texto por Cristiano Ludvig (tt: @LudvigCristiano)
revisão por Diogo Miranda (tt: @diogoniiiii)

__
“Hail to the Redskins, hail victory! Braves on the warpath, fight for old D.C.!”