Mock Draft Texans

Bom falta menos de duas semanas para o draft e agora os dias demoram de passar e a ansiedade vai crescendo a cada vez mais, com isso os mocks draft tendem a não variar muito as escolhas dos times, e tentando prever o que nosso (então) querido GM Brian Gaine irá fazer no próximo dia 25, diferente do em que postamos no twitter com nossa visão, faremos dois mocks um em formato de texto e o outro com os outros 2 GM (Victor e Henrique) será publicado no nosso podcast na semana do draft. Os dois mocks usaremos o board do Draft Network como base, então vamos lá.

23: DeAndre Baker CB – Georgia: Eu sei, eu sei, “CB ao invés de OT, esta maluco?”. Até estaria se não soubesse que os Texans gostam mais da classe de CB do que OT, nessa escolha Dillard e Jonah Williams estavam disponíveis, e porque não optamos por eles? Bem, Dillard é um cara que se destacou pelo pass pro, mas tem um jogo corrido deficitário, o Texans ainda aposta no desenvolvimento do Davenport e pegamos o Kalil para competir com eles. No caso do Williams o Texans não teve nenhum encontro com ele, e existem três possibilidades: o Texans acredita que o Williams não sobra pra eles, Texans não gosta do Williams ou o Texans não marcou encontro para parecer desinteressado e com isso fazer com que o interesse do Williams caia para eles na 23.  E o ultimo questionamento, o porque de Baker sobre Murphy, porque Baker é mais rápido, mais físico e é melhor jogando homem x homem do que Murphy, atributos que o Texans buscou na FA com Roby e que devem buscar no draft também.

54: Charles Omenihu DE – Texas: O Texans entra nesse draft necessitando de pass rusher, apenas JJ Watt da DL é capaz de chegar ao QB os outros jogadores são basicamente muito bons contra o jogo corrido. Omenihu seria o cara para jogar ao lado oposto de JJ e ser o jogador que irá aproveitar as duplas marcações em JJ ou no Clowney.

55: Michael Deiter G – Wisconsin: Texans adoram jogadores de OL que são versáteis, e Deiter é isso, jogou de OT e G por Wisconsin. Deiter é um jogador que se destacou por ser muito bom no jogo corrido, coisa que BOB sempre usou bastante, além disso, Deiter chega com o pedigree de ser de Wisconsin.

86: Tytus Howard OT – Alabama State: E finalmente pegamos o nosso RT, Howard assim como Davenport vem de uma universidade pequena o que pode ser um problema, mas como Henderson será nosso titular (o que não deve durar muito já que ele se machuca muito) o pensamento aqui é dar mais tempo para ele se desenvolver e não entrar na fogueira como foi o Davenport na temporada passada.

161: Sheldrick Redwine S – Miami: O Texans teve uma grande reformulação nessa FA na posição, três jogadores sairiam, sendo um (Andre Hal) aposentando. Redwine talvez não seja o S que os Texans gostem tanto, que é a capacidade de jogar bem tanto próximo ao box quanto na cobertura (ele é melhor  próximo ao box), mas ele tem os atributos para vir a ser esse cara, com um combine onde correu 4,44s e um vertical jump de 39.

195: Anthony Johnson WR – Buffalo: Primo do Jadeveon Clowney e do Jonathan Joseph, Johnson era o prospecto muito bom sobrando na 6 rodada. Ele foi muito bem produzindo em Buffalo (25TD, 2367j, média de 17,8M por recepção) nos 2 anos em que esteve por lá. Johnson seria a ameaça dentro da red zone que o time tanto busca desde que André Johnson saiu e que tinha encontrado no Demaryius Thomas pena que ele se contundiu.

220: Terez Hall ILB – Missouri: O Texans nesse processo de draft se reuniu com 11 LB até aqui, número bastante considerável o que me leva a crer que o time irá draftar um LB, provavelmente no dia 3 e por isso a minha escolha.

DEIXE UMA RESPOSTA