Na tarde desta segunda-feira (12), foi anunciado que o Los Angeles Rams demitiu o head coach Jeff Fisher. O CEO Stan Kroenke afirmou que “esta é uma das decisões mais difíceis de serem tomadas no mundo dos esportes, especialmente durante a temporada. Porém, é hora de fazer mudanças na organização, uma vez que a nossa performance não estava atendendo às expectativas dos fãs, nem às minhas”. Mesmo tendo que enfrentar o Seattle Seahawks no próximo Thursday Night Football, o Rams ainda não anunciou quem será o treinador interino.

https://twitter.com/RamsNFL/status/808397468081655809

Fisher foi contratado como head coach do Rams em 2012 e conseguiu um record de 31-45-1 em quase cinco temporadas no comando da franquia. Desde 2003 os Rams não conseguiram uma temporada com mais vitórias que derrotas, e assistiram a todos os concorrentes ganharem a divisão nesse período.

O elenco não conseguia evoluir nas suas mãos nem mesmo tendo três jogadores vencedores do prêmio de Calouro do Ano: Sam Bradford (2011), Aaron Donald (2014) e Todd Gurley (2015). Além disso, Fisher sai do Rams com um recorde bastante negativo sobre si: está empatado com Dan Reeves como o técnico com mais derrotas na NFL, com 165.

Para adicionar um estopim à crise esportiva que vivia, Jeff Fisher ainda se envolveu num problema de relações públicas quando foi acusado de afastar uma das figuras mais relevantes da história da franquia, Eric Dickerson, do contato com os jogadores nas sidelines, porque estaria fazendo comentários que deixavam os jogadores desconfortáveis.

O que torna toda a história de demissão mais esquisita é que na última semana, haviam vazado notícias de que o treinador teria já assinado desde o início do ano com a franquia uma extensão contratual de dois anos. Quem quer que assuma a equipe terá tarefa árdua: não contará com a escolha de primeira rodada do Draft 2017, trocada para que o time pudesse selecionar Jared Goff no Draft 2016 com a primeira escolha geral, e seguindo um ano em que teve poucas escolhas, o que mina o futuro de longo prazo.