Análise realista sobre os nossos QBs

Olá fãs do Detroit Lions do Brasil mais uma vez eu Felipe Dalmoro, Lions Mil Grau, venho aqui conversar com vocês, mas dessa vez pra falar do nosso backup Quarterback.

N as últimas duas partidas nós vimos o nosso reserva atuando e o desempenho dele tem sido razoavelmente bom, mas você já se perguntou se é mérito dele o mérito do coordenador ofensivo? Existem alguns QBs que não são bons, mas acabam se destacando pelo play book e pelo estilo de jogo do seu treinador.

No caso do nosso QB principal, Stafford, ele não é do estilo de jogo do treinador, mas pelo fato do seu grande talento ele consegue desempenhar muito bem as funções mesmo não sendo da característica que o Bevell gosta, pois esquema de jogo que nós usamos eu esquema para QB móvel porque ele consiste em rollout (fingir que da a bola pro RB e correr para a lateral e passar), read option ( QB corre com a bola se o DE for no RB, se não for Rb corre) e run pass option ( Igual a anterior, porem ou RB corre ou QB passa em rota curta).

Mas sabemos que o Stafford não é um QB móvel e não é do seu estilo correr, mas com o Driskel vimos ele por duas partidas correndo pra 90 jardas somadas, 1 TD e nessas partidas ele teve 6,5 jardas pra carregada o que é uma marca muito boa, o fato de ele correr com a bola, força a defesa adversária a ter duas leituras do ataque sempre, isso faz com que os LBs congelem por 1 ou 2 segundos, esperando até ver se a bola ta com o QB ou com o RB, por conta disso, nas duas ultimas paridas nós tivemos mais jardas corridas que os adversários, sendo que um deles tinha um RB top da liga.

Com tudo, nosso backup não é o pior QB do mundo, mas também não é o melhor, ele é razoável nada mais que isso, mas pela suas características físicas ele se encaixa perfeitamente no esquema do OC, com isso ele vem atuando bem, mas sofre do mesmo que o Stafford, uma defesa merda.

Felipe Dalmoro, Lions Mil Grau.

DEIXE UMA RESPOSTA