Na semana passada tratamos de um dos grandes nomes desta temporada pelo lado ofensivo, Lamar Jackson. Hoje falaremos de um dos jogadores mais dominantes de defesa neste ano. Como diria Fausto Silva, “o nome da fera é:” Jabrill Peppers.

Eu já havia destacado Peppers na pré-temporada entre os melhores jogadores defensivos para ficarmos de olho. A dominância deste prospecto este ano na defesa de Michigan é tão grande, que já o cogitam até para a disputa do Heisman.

Os analistas norte-americanos são muito conservadores em avaliar um talento defensivo para esta premiação, porém, sua versatilidade e técnica são tão incríveis, que a imprensa já o coloca entre os três. Peppers tem sido peça fundamental na equipe de Jim Harbaugh, que hoje está na terceira posição do ranking que define as equipes dos playoffs.

Um pouquinho sobre Peppers

Jabrill Peppers tem apenas 21 anos e está em sua terceira temporada como jogador universitário. Em 2011 ele ganhou muita relevância no cenário americano, ao ser apontado como um dos melhores esportistas jovens da nação pela Sports Illustrated.

No high school passou por duas escolas de New Jersey com muita tradição educacional e esportiva. Em Paramus Catholic atingiu seu auge, e foi campeão estadual. Por ser um atleta extraordinário e possuir um conhecimento tão completo do jogo, durante sua carreira escolar atuou como cornerback, running back, linebacker, safety e até wide receiver. Este talento aliado a uma dedicação imensa o fez um dos melhores jogadores do high school.

Colocado como recruta cinco estrelas e como o segundo melhor da classe, recebeu exatamente 19 ofertas, de Alabama a Tennessee. Porém o que mais pesou em sua escolha por Michigan, foi o programa diferenciado que estava se formando na época, e que foi completado com a chegada de Jim Harbaugh em 2015.

Ele foi promovido a posição de titular em 2015, depois da chegada de Harbaugh. Peppers já disputou 21 partidas no college football, e em suas atuações já atingiu excelentes marcas tanto como defensive back, linebacker, retornador de punts e kickoffs e running back. Como jogador defensivo, ele possui 65 tackles solos, 23 tackles assistidos, 13.5 tackles for loss, 10 passes defletidos e 2 sacks.

Como retornador de punts possui 32 retornos para 449 jardas e 1 TD. Em 11 retornos de kickoffs, obteve 318 jardas. O Sr. “Versátil” também fez parte do ataque de Michigan em alguns snaps. Como corredor em 23 tentativas para 170 jardas e 4 TD´S. Já como alvo nas bolas aéreas, recebeu 8 passes para 79 jardas.

Jabrill Peppers Michigan  vs Michigan State
Jabrill Peppers Michigan vs Michigan State

Peppers e a defesa de Michigan

Nesta temporada a defesa de Michigan passou pela transição do 4-3 para o 3-4. Esta mudança foi promovida por Don Brown na coordenação defensiva (que chegou este ano após os problemas da temporada passada). Em 2015 a defesa possuía ótimos nomes, que nesta temporada atingiram sua plena forma. O ex-coordenador defensivo Dj Durkin, hoje head coach de Maryland, não conseguiu dar aquela segurança para a equipe e ser o mentor dos novos talentos. Após uma reunião, foi demitido e o treinador da linha ofensiva foi promovido às pressas para a posição interina de coordenador defensivo. O interino Greg Mattison manteve algumas opções do trabalho anterior, e acabaram na décima segunda colocação do campeonato.

Brown chegou, e acabou trazendo Jabrill Peppers para o lado exterior da linha de linebackers, e resolveu aproveitar sua velocidade no pass rush, mas sua principal função nesta defesa é dar suporte a linha no combate do jogo corrido. Nosso garoto tem a companhia de Taco Chalton e Chris Wormley na defesa contra o jogo terrestre, uma dupla que atua nas extremidades da DL e têm feito boas partidas.

No jogo aéreo o time têm conseguido marcar e cobrir bem os alvos adversários. Permitiu apenas 682 jardas e 5 Tds. Jourdan Lewis, outro bom jogador deste time, tem completado a secundária tanto como cornerback do lado direito, quanto como nickel. Lewis é o grande responsável pelo equilíbrio no ataque do jogo aéreo e marcação dos principais recebedores adversários. Peppers pode suprir esta posição de nickel para dar mais liberdade no mano a mano para Lewis.

Já o combate do jogo corrido tem melhorado bastante, após o fiasco contra Central Florida, Don Brown conseguiu arrumar e trazer um pouco mais de equilíbrio. Peppers, por já ter experiência no suporte de corridas, tem dado um bom auxílio aqui. Acho que sua progressão nos fundamentos no jogo corrido, é o principal motivo da melhora de Michigan do início da temporada para cá.

Jabrill Peppers
Jabrill Peppers

Dissecando Peppers

Vocês já devem estar de saco cheio de ouvir a palavra versatilidade, né. Então vou focar inicialmente aqui em um olhar atento nos atributos físicos deste garoto. Com 1,85 m e 93 kg, ele possui o biótipo médio dos defensive backs. As equipes da NFL, gostam de jogadores em torno de 1,90 m, porém, sua explosão, o faz ser um ponto fora da curva. Não estou dizendo que ele seja melhor ou igual, mas estas características agressivas me trazem a referência de Charles Woodson. Também gosto de sua performance do jogo contra tight ends. Fez boas partidas como safety e no combate aos grandalhões adversários.

Agora vou ter que falar da versatilidade galera. Como sabemos, para ser um linebacker, ainda mais um pass rusher, é necessário ser um pouco mais forte. Então, um bom LB deve aliar força física e velocidade. Peppers precisa ganhar um pouquinho mais de corpo, mas sua capacidade de ultrapassar as trincheiras adversárias e destruir o jogo corrido ou pressionar o QB é fantástico. Por exemplo, no primeiro quarto, da partida contra Colorado nesta temporada, ele sorrateiramente pegou o running back com extrema facilidade, aproveitando o vácuo deixado pela linha ofensiva adversária, com muita facilidade. Esta velocidade, aliada a um bom entendimento do jogo, fez como que Don Brown colocasse Peppers como linerbacker. Sua velocidade é extremamente útil em blitzes e para cobrir o front seven.

Jabrill Peppers para NFL deve exercer duas funções. Aquela que já havia mencionado anteriormente em outros posts, semelhante ao que Mathieu faz nos Cardinals, combatendo o slot e repondo a linha de linebackers. Portanto, pode fazer esta função híbrida, entre compor a secundária e a secunda linha do campo, sendo um fator surpresa em jogadas blitzes para pressionar o QB. Tenho quase certeza que esta será sua função. Não acredito que sua versatilidade será o suficiente para a posição de pass rush na liga. É necessário mais força para que ele possa pressionar OLs e furar os buracos em busca do sack. Outra tendência de Peppers para NFL é ser um safety. Possivelmente pode exercer algo semelhante ao que Troy Polamalu exercia na defesa do Steelers, devido a sua agressividade fulminante.

Jabrill Peppers é um jogador de muita qualidade. Deve ser um dos cinco primeiros selecionados na temporada que vem. Sua técnica, agilidade, seu bom combate no mano a mano, capacidade de exercer diversas funções, enchem meus olhos. Gosto muito dele, e creio em seu potencial para a NFL. Se tudo ocorrer direitinho, sua escolha trará um impacto imediato para alguma franquia. Seus únicos defeitos talvez sejam a capacidade muscular, que deve ser desenvolvida em uma função mais próxima das trincheiras. De resto, este homem é um jogador incrível.

Para terminar, eu respondo aqui a pergunta inicial. Ele é o melhor defensor este ano. Seus atributos e dominância o fazem um jogador espetacular. Ele não é apenas um defensor incrível, sua colaboração tanto no Special Teams quanto em trick plays no ataque o levam a uma posição altíssima entre os melhores e mais impactantes valores nesta temporada. E sentencio aqui, que estamos falando de um jogador que terá uma carreira promissora e vitoriosa. Se manter a cabeça no lugar, e aprimorar o entendimento do playbook, em alguns anos estaremos falando de um dos melhores jogadores híbridos da liga.