Washington Redskins nasceu em Boston?

Isso mesmo, o Washington Redskins nasceu em Boston. 9 de Julho de 1932 nasce, sob a tutela de George Preston Marshall, um líder sindicalista, um time de futebol americano. Ele compra uma franquia da NFL e a instala na cidade de Boston, fechando contrato para sediar seus jogos em um estádio da liga nacional de baseball chamado Braves Field e logo são chamados de Boston Braves.

George Preston Marshall (fundador do time) e um jogo do time ainda como Boston Braves

Como Boston Braves foram apenas 10 partidas em uma única temporada, terminada com 4 vitórias, 4 derrotas e 2 empates o que rendeu um quarto lugar ao final do campeonato de 1932.

Em 1933, o time muda de casa, passando a mandar seus jogos em Fenway Park, estádio dos RedSox, e por consequência vem a mudança de nome: Boston Redskins.

São muitos mitos e boatos sobre a origem do nome Redskins. Alguns acreditam ter sido uma homenagem ao técnico contratado em 1933, de origem Nativo Americana, William Henry “Lone Star” Dietz, outros acreditam ter sido uma forma de se manter em conexão com o time de baseball dono do estádio onde jogariam aquela temporada: Red Sox – Red Skins. Existe a vertente que diz que o nome precisava combinar com os equipamentos do time para não precisar gastar com novos equipamentos, o símbolo do time já era um Chefe Indígena, já que Braves também é um nome que faz referência aos Nativos Americanos, mas o fato é que somente as pessoas dos bastidores daquela época poderiam confirmar o motivo real do nome. Gostamos de pensar que são todas as histórias juntas.

Foto do time de 1937 e um cartaz sobre o jogo no Fenway Park, já como Boston Redskins

Foram 4 temporadas como Boston Redskins com um vice campeonato em 1936, porém, as médias de público não eram satisfatórias para George Marshall, e ele decidiu transferir seu time para a Capital Americana. Após obter a aprovação da NFL, transferiu oficialmente a franquia para Washington DC e desta forma, em 13 de Fevereiro de 1937 surgia o nosso Washington Redskins.

Mais cartazes do início do time como Redskins e a evolução dos escudos ao longo dos anos

Neste mesmo 1937, os Redskins draftaram seu primeiro grande jogador: Sammy Baugh. Com ele, ainda em 1937, em 12 de Dezembro, o primeiro título. Uma vitória sobre o Chicago Bears por 28 a 21 coroava nosso primeiro World Championship. Éramos campeões da NFL com apenas 5 anos de vida. Apenas 5 anos depois em 1942, seriamos campeões novamente e novamente sobre o Bears, 14 a 6. Sammy Baugh nos levaria ainda a outras 3 finais, em 1940 derrota (dolorosa) para os Bears por 73 a 0, em 1943 derrota para os Bears 41 a 21, e em 1945 derrota para o Cleveland Rams por apenas 1 ponto: 15 a 14. Sammy jogou até a temporada de 1952 em Washington.

As décadas de 50 e 60 seriam de muito sofrimento para os torcedores pois Washington não foi aos playoffs nem uma única vez nestas duas décadas. Mesmo neste período de seca, tivemos grandes nomes vestindo Burgundy e Gold (cores oficiais do time) como os lendários técnicos Earl “Curly” Lambeau e Vince Thomas Lombardi e jogadores como John Carson, Sonny Jurgensen e Charley Taylor.
O final da década de 60 seria de ainda mais tristeza par aos fãs do Washington Redskins. Em Agosto de 1969, George Preston Marshall, fundador da franquia daria seu último suspiro aos 72 anos de idade. Apenas 1 ano depois, em Setembro de 1970 perderíamos nosso técnico logo no inicio da temporada:  Vince Lombardi era derrotado pelo câncer. Após 15 anos, Vince Lombardi faria o Washington voltar a ter uma temporada positiva em 1969, único ano em que treinou os Redskins. Foi logo após sua morte que o Troféu do Super Bowl passou a ser chamado de “Vince Lombardi Trophy”.

Após 22 anos, em 1971, voltamos a disputar uma partida de playoff. Derrota para os 49ers por 24 a 20 já sob o comando de George Allen, outro treinador que faria história em Washington. Ele ainda nos levaria 5 vezes a pós temporada e também ao nosso primeiro Super Bowl, em 1972 no Super Bowl VII. Infelizmente uma derrota para o Miami Dolphins por 14 a 7 impediu nossa primeira conquista de Super Bowl.

Chegaríamos ao Super Bowl outras 4 vezes, em 1982, 1983, 1987 e 1991.
Em 1982, Super Bowl XVII, fomos campeões sobre o mesmo Miami Dolphins de 10 anos antes, desta vez a nossa vitória foi de 27 a 17 já sob a tutela do técnico Joe Gibbs, que assumira a equipe um ano antes, e sob o comando do quarterback Joe Theismann.
1983, Super Bowl XVIII, nosso segundo revés em Super Bowls. Oakland Raiders 38 a 9 num jogo em que éramos os grandes favoritos.
Voltamos a decisão no Super Bowl XXII, em 1987, ainda com Gibbs como head coach, e conquistamos nosso segundo anel. Vitória sobre o Denver Broncos por 42 a 10. Foi uma temporada conturbada pela greve dos jogadores por 3 semanas, forçando os times a utilizarem até jogadores amadores durante este período.
Em 1991, Super Bowl XXVI, nosso terceiro anel. Vitória sobre o Bufalo Bills por 37 a 24. Este Washington Redskins de 1991 é considerado por muitos como um dos maiores times da NFL de todos os tempos. Mark Rypien foi o MVP e também um dos nossos melhores quarterbacks de todos os tempos.

Joe Gibbs com os três Super Bowls do time e um cartaz com os quarterbacks de cada uma das conquistas

Desde a década de 90 passamos a sofrer com times que não funcionavam, as vezes com bons talentos, mas que não iam para frente. De 1991 até 2016 foram somente 6 aparições nos playoffs e, os anos de 2015 e 2016 foi a primeira vez com duas temporadas seguidas com mais vitórias que derrotas desde as temporadas 1996 e 1997.

Mas isso não diminui o fato de que Washington possui umas das mais tradicionais franquias da NFL. Em valores, segundo a Forbes, é a terceira marca mais valiosa da liga e a oitava entre todos os times de todos os esportes do mundo, ou seja, apesar da fase, é bom respeitar!

 

Texto por: Aloísio Fernandes