A classe de prospectos da vez é a de edge rushers, jogadores responsáveis pela pressão ao quarterback adversário a partir das pontas da linha defensiva. A classe desse ano tem três ou talvez quatro jogadores que podem ser selecionados na primeira rodada, além de ter algumas alternativas interessantes para a segunda metade no segundo dia de draft. Falando sobre o Saints, a posição é uma necessidade evidente há alguns anos, e sem saber a situação de Okafor após a excelente temporada, a equipe deve olhar com atenção para o setor no draft. Vamos agora aos prospectos;

  • Bradley Chubb, NC State

Jogos observados: vs Louisville, vs FSU, vs South Carolina

Nos últimos dois drafts, dois defensive ends foram selecionados no top 5 e tiveram impacto imediato na liga, Joey Bosa e Myles Garrett, e acredito que Chubb possa ter desempenho parecido em seu primeiro ano. Ele disputa com Minkah Fitzpatrick de Alabama, pelo “título” de melhor prospecto defensivo do draft. Chubb teve uma grande temporada em 2017 e provou ser um defensive end completo, ótimo contra a corrida e pressionando o quarterback, tem um bom “first step”, e um leque de técnicas de pass rush para fugir dos tackles, além de ser um “game wrecker” e decidir partidas criando turnovers. Apesar de demorar um pouco para sair da linha às vezes, Chubb é um talento top 3 desse draft, e a equipe que o selecionar terá, além de um ótimo pass rusher, um líder na defesa, como ele mostrou durante suas temporadas em NC State.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=eZdNIO1wNCw

Nota: 9,5

  • Harold Landry, Boston College

Jogos observados: vs Wake Forest, vs Clemson, vs VA Tech

Harold Landry é um dos meus jogadores favoritos desse draft, ele teve uma ótima temporada em 2016 liderando os jogadores em sacks, e surpreendeu a todos anunciando que ficaria para jogar seu quarto ano, e mesmo caindo de produção, ainda o considero um jogador de primeira rodada. Vi muitas coisas boas de Landry em BC, ele tem bastante velocidade para contornar os tackles, bons quadris, muda de direção facilmente, apesar de não ser dos mais altos tem braços longos, que o ajudaram em muitos sacks, é um jogador inteligente e reconhece bem as jogadas, porém o que mais gostei nele foram seu equilíbrio e controle do corpo, onde em alguns lances em que ele saía dos tackles “por baixo”, se manteve equilibrado e na caça ao quarterback. Apesar disso, nos jogos que assisti, vi snaps em que ele demorou na leitura da jogada e acabou sendo anulado pelo tackle adversário, e não podemos ignorar também a queda de rendimento dele, mesmo antes da lesão no tornozelo. Com isso tudo, vejo com bons olhos o Saints draftando Landry, caso esteja disponível, vejo nele um jogador que pode contribuir já em seu primeiro ano na liga.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=mqnW41ooVG4

Nota: 8,5

  • Marcus Davenport, UTSA

Jogos observados: vs North Texas, vs Baylor, vs Texas A&M

Davenport é um jogador que está cada vez mais ganhando os holofotes nesse draft, é presença quase certa na 1ª rodada e vem se consolidando entre os analistas como o segundo melhor edge rusher da classe, atrás apenas de Chubb. Ele chama muita atenção pelo seu atleticismo, é um jogador que mesmo sendo muito alto, mostrou na universidade que tem velocidade e força para sackar o quarterback e parar o jogo terrestre. Eu vejo Davenport mais como um 3-4 OLB do que um 4-3 DE, porém o vi falhando algumas vezes quando desceu para cobertura, além disso, um ponto óbvio que preocupa em relação a ele é a competição que enfrentou no college. O combine dará uma noção de como o jogador será avaliado quando comparado a outros prospectos, e isso será fundamental para sua posição nos quadros do draft.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=fTyTQtQotzc

Nota: 8,5

  • Arden Key, LSU

Jogos observados: vs Alabama, vs Florida, vs Ole Miss

Em minha opinião, Key e os três jogadores acima, são os únicos edge rushers que valham uma escolha de 1ª rodada (com Chubb como único garantido). A situação de Key é bastante curiosa, porque se olharmos suas “tapes”, ele claramente é um jogador de primeira rodada, porém a lesão no ombro e principalmente seu comportamento extracampo não da mais essa certeza. Em LSU, ele mostrou um baita atleticismo, com um ótimo first step, além de muita velocidade e eficiência na hora de mudar de direção. Porém tem alguns atributos em que ele precisa melhorar, não se mostrou eficiente contra o jogo terrestre, por isso acredito que em seu primeiro ano na liga atuará somente como pass rush, vi também em alguns snaps que ele não mostrou muito controle do corpo após contato com o tackle. Com essas dúvidas e principalmente o problema extracampo, acredito que Key terá mais sucesso se selecionado por uma equipe que saiba lidar com jogadores problemáticos, e que jogue em uma formação 3-4, pois o vejo atuando melhor como um 3-4 OLB.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=KxxzMh8ASB4

Nota: 7,5

  • Hercules Mata’afa, Washington State

Jogos observados: vs USC, vs Utah, vs Oregon

O jogador polinésio de Washington St vem ganhando cada vez mais relevância no draft, ele foi o principal defensor de seu time na universidade. É um atleta extremamente ágil e rápido que é ótimo pressionando o quarterback e contra o jogo terrestre, mas o que mais me impressionou nos jogos que vi foi sua capacidade de encontrar “gaps” na linha ofensiva, o que foi fundamental para seus sacks e TFL. O que mais preocupa em relação a Mata’afa é o seu tamanho, o que provavelmente fez diminuir seu “draft stock”, o atleta jogou a maioria de seus snaps como DT, porém não o vejo tendo sucesso na posição na NFL. Talvez, se Hercules ganhar massa e se consolidar como um 4-3 defensive end ele consiga êxito na liga, pois mostrou muita competitividade e produção (foram 47 TFL e 22.5 sacks) em Washinton State.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=TT7JRYFo35E

Nota: 7,0

  • Sam Hubbard, Ohio State

Jogos observados: vs USC, vs Penn st, vs Michigan

Nos últimos drafts sempre tem alguns jogadores que recebem um “hype” superestimado e, para mim, o jogador desse ano é Hubbard. Nos jogos que vi o achei um jogador lento, pouco atlético e com um first step fraco, o que fazia com que fosse anulado por tackles atléticos. Apesar disso, o defensive end mostrou na universidade ser um jogador inteligente, que tens bons recursos de “pass rush”, principalmente o seu spinmove que foi fatal em alguns snaps no college. Para resumir, acredito que Hubbard possa vir a ser um jogador produtivo na liga, porém não vi nele o potencial de um jogador de primeira rodada como outros vêem.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=BIYMBnhErMg

Nota: 7,0

  • Duke Ejiofor, Wake Forest

Jogos observados: vs Boston College, vs FSU, vs Texas A&M

Ejiofor é um dos jogadores mais subestimados desse draft, e sua produção mostra isso, foram 23.5 sacks e 43 TFL em Wake Forest. Na universidade, além da produção, ele mostrou muita força e técnica, e apesar de faltar atleticismo e velocidade a ele, vejo o jogador como uma sólida escolha de 3ª rodada.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=zt1XN1utEKc

Nota: 7,0

  • Ogbonnia Okoronkwo, Oklahoma

Jogos observados: vs Georgia, vs Ohio St, vs Texas

Okoronkwo mostrou em Oklahoma muita velocidade e agilidade, além de ter bons recursos de pass rush. Ele é basicamente um 3-4 OLB, que tem como principal virtude a pressão ao quarterback adversário, na universidade ele falhou algumas vezes na cobertura, e por ser um pass rusher menor, foi algumas vezes anulados pelos tackles adversários. Com isso tudo vejo Ogbonnia sendo selecionado no segundo dia do draft.

Highlights: https://www.youtube.com/watch?v=C3bmOm3Y8jc

Nota: 6,5

 

Após falar da classe de edge rushers desse ano, é impossível não esquecer de alguns prospectos. Mas ainda há alguns jogadores que valem serem mencionados, como Dorance Armstrong (Kansas), Lorenzo Carter (Georgia), Rashem Green (USC) por exemplo.