O draft está cada vez mais próximo, e chegou a hora do meu mock final. Antes de começar o meu mock, é importante saber que essa é uma das melhores classes defensivas dos últimos anos, com muitos edge rushers e cornerbacks com potencial de titularidade desde o primeiro ano. Como ainda não foi resolvida a situação da troca do Cornerback dos Patriots Malcom Butler, usarei as escolhas atuais. Vamos começar…

1º Round (11ª Escolha) – Haason Reddick – Linebacker – Temple

 

A escolha mais óbvia aqui seria um puro defensive end, como Derek Barnett por exemplo, mas apesar de ser fã do Barnett acredito que se consiga um pass rush de potencial similar mais tarde no draft. Em Reddick, a defesa irá adquirir um jogador extremamente versátil, que pelo tamanho, seria ideal como um WeakSide Linebacker, mas que também sabe jogar como defensive end se necessário. Reddick, que já foi comparado com Rickey Jackson, lendário jogador do Saints, tem como principais atributos, sua dedicação, sua velocidade, além de ser um bom linebacker na cobertura e, apesar de ter relutado um pouco no começo, vejo Reddick como um ótimo jogador para a defesa de Dennis Allen.

1º Round (32ª Escolha) – Takkarist McKinley – Defensive End – UCLA

 

Como foi dito anteriormente, essa classe de pass rushers é uma das melhores dos últimos anos, e repito, apesar de Barnett ser o meu DE favorito, reconheço que McKinley e outros possuem o mesmo potencial, apesar de que, em minha opinião, atualmente estão um pouco abaixo. McKinley viria para fazer oposição a Cameron Jordan, e ele mostrou em UCLA que tem a velocidade, o motor e as habilidades de pass rush necessárias para um defensive end se dar bem na liga.

2º Round – Quincy Wilson – Cornerback – Florida Gators

 

Com a novela Malcom Butler indefinida e se caminhando para um cenário onde o Saints mantém as escolhas do draft, será fundamental draftar um Cornerback de qualidade, e o jogador dos Gators seria esse cara. Com Loomis selecionando dois jogadores que irão melhorar bastante o pass rush da equipe, Reddick e McKinley, o trabalho de Wilson será facilitado. Apesar disso, o defensive back de Florida se mostrou muito físico e capaz de marcar os bons recebedores da liga.

3º Round (76ª Escolha) –Desmond King – Defensive Back – Iowa

 

Quando começaram as análises de prospectos do draft, King era um dos meus jogadores favoritos, e sempre esteve bem cotado. No entanto, muitos analistas e técnicos diziam que ele não teria tanto sucesso como cornerback (posição que sempre jogou) na NFL. Devido à baixa estatura, e a velocidade que não enche os olhos, King foi aconselhado a mudar sua posição para safety no combine, algo que ele acatou com profissionalismo. O jogador que vi em Iowa mostrou muita personalidade e uma leitura de jogo fora da curva, e acredito que, com esses atributos, King será um bom free safety na liga, que vale a pena apostar.

3º Round (103ª Escolha) – Kareem Hunt – Running Back – Toledo

Depois de uma bela reformulada na defesa, chegou a hora de olhar para o ataque. Kareem Hunt é um dos running backs mais completos e mais desvalorizados desse draft, ele se mostrou um ótimo recebedor no college. O que mais impressiona é o seu cuidado com a bola, Brees iria adorar um Running back que dropou poucas bolas, e que só teve um fumble na sua carreira universitária inteira, Hunt seria uma ótima aquisição ao corpo de running backs da equipe, que pode contar com o veterano Adrian Peterson.

6º Round – Stacy Coley – Wide Receiver – Miami

 

Na penúltima rodada desse draft, um recebedor é selecionado e, apesar das últimas rodadas servirem mais como desenvolvimento dos atletas, todos sabemos como Brees sabe potencializar ao máximo os seus recebedores. Coley é um jogador muito veloz, capaz de contribuir já no seu primeiro ano na liga.

7º Round – Greg Pyke – Offensive Line – Georgia

 

Pyke fecharia o draft para integrar o grupo de linha ofensiva, que já deu uma boa encorpada nessa offseason. O jogador de Georgia pode jogar tanto de guard como de tackle, e viria para se desenvolver atrás de jogadores veteranos como Zach Strief.