Chegamos no mês do draft da NFL! Como disse em meu último texto, a performance de Loomis na free agency dessa temporada foi muito boa, e deu liberdade para a nossa comissão explorar diversos cenários para o draft. Pretendo fazer três mocks, que são simulações de como poderemos agir no dia 23-25 abril. Farei a simulação das escolhas dos outros times pela plataforma do draftnetwork, lembrando que o Saints não possui escolhas de 2ª nem de 7ª rodadas.

  • 1ª Rodada – Patrick Queen, Linebacker, LSU.

Atualmente nosso corpo de linebackers conta com o All Pro Demario Davis, Kiko Alonso, Anzalone e Craig Robertson. Demario dispensa comentários, mas Robertson é apenas um ótimo contribuidor pros special teams, e não se pode confiar que Alonso e Anzalone serão capazes de fazer mais de 8 jogos na temporada, por isso vejo a posição de linebacker como prioridade número 1 no nosso elenco. Patrick Queen vem de uma fábrica de linebackers que vem fazendo muito sucesso na NFL, só de exemplos recentes temos Deion Jones, Devin White e Kwon Alexander. É um jogador extremamente atlético e com ótimos instintos e está disputando o título de LB2 do draft com Kenneth Murray, com os dois bem atrás do Isaiah Simmons, que para mim, é o melhor prospecto geral dessa classe. Hoje vejo Murray mais preparado para a NFL, pois Queen tem apenas um ano de experiência no college, porém vejo o teto do jogador de LSU muito mais alto que o de Oklahoma. Caso seja selecionado pelo Saints, Queen estará em uma posição extremamente confortável, pois não precisará assumir logo de início a função de play caller da defesa, e poderá evoluir bastante ao lado de Demario Davis, um dos melhores linebackers da liga. Penso que Queen esteja um pouco abaixo de Devin White saindo do college, mas acredito que ele possa ter um impacto parecido na liga em seu primeiro ano.

  • 3ª Rodada – Albert Okwuegbunam, Tight End, Missouri.

Jared Cook está com 32 anos e não é a resposta a longo prazo como tight end, Josh Hill é um excelente bloqueador mas deve ser acionado ocasionalmente no jogo aéreo. O prospecto de Missouri era um dos meus prospectos favoritos no ano passado, até que ele resolveu voltar a faculdade por mais um ano. Não entendo como ele não é considerado um jogador top3 da posição entre os jogadores entrando no draft. Fisicamente ele será um mismatch contra a maioria dos defensores, tem ótimas mãos e velocidade de wide receiver. Apesar disso, está um pouco cru, precisa melhorar nos bloqueios e nas rotas, mas o potencial está lá, e se Sean Payton e Drew Brees conseguirem explorar o jogador nas situações certas, seu impacto pode ser imediato.

  • 4ª Rodada – Antonio Gandy-Golden, Wide Receiver, Liberty.

Não fosse a contratação de Emmanuel Sanders, recebedor seria a principal necessidade para o draft, mas a chegada do veterano tira a obrigação de draftar um wide receiver mais cedo, além de dar a possibilidade de arriscar um pouco mais na posição. E Gandy-Golden é a definição de prospecto “boom-bust”, isso porque ele possui todos os atributos físicos para se dar bem na liga, sua velocidade e sua agilidade podem fazer com que leve vantagem na maioria das vezes em rotas verticais. A fraca competição no college e os drops ocasionais serão fatores que farão com que ele caia no draft, mas o retrospecto de Drew Brees em elevar o potencial de seus recebedores pode fazer de Golden um dos steals do draft.

  • 5ª Rodada – Stanford Samuels, Cornerback, Florida State

Hoje o Saints conta com apenas 4 cornerbacks em seu elenco: Lattimore, Jenkins, Robinson e PJ Williams, além de Gardner-Johnson que deve ser o slot titular para a temporada. A questão é que a equipe precisa de depth na posição, que está bem desequilibrada, contando com três slot corners e apenas dois outside corners, então é fundamental encontrar um reserva imediato para Lattimore e Jenkins. Samuels é um cornerback extremamente físico e com ótimos instintos, tem como ponto fraco a velocidade. Acredito que ele se encaixará na equipe prioritariamente nos special teams e eventualmente suprindo a ausência de algum “outside corner”.

  • 6ª Rodada – Justin Herron, Tackle, Wake Forest.

Jogadores draftados na sexta rodada não tem garantia de permanecer no elenco para a temporada, e eu penso que o final draft, por ter pouco risco, é para a seleção de jogadores com potencial que devem ser desenvolvidos por uma ou duas temporadas. E esse foi o meu critério para selecionar Herron, é um jogador que mostrou bom QI e bom atleticismo, porém é muito cru nas técnicas e com o tempo, pode vir a ser um jogador de rotação ou até um titular na liga.

DEIXE UMA RESPOSTA