Enquanto estamos vivenciando o período mais parado da offseason, decidi fazer um breakdown do plantel do Saints, serão sete episódios, três referentes ao ataque, três à defesa e um relacionado ao Special Teams. O formato desses textos consiste em comentários e avaliações dos setores, com previsão do plantel para a temporada, e também posteriormente em um estudo tático de algum jogador falado no texto. Vamos começar essa série de episódios.

Ep. 01- Backfield:

O backfield do Saints definitivamente deu um upgrade e está atraindo os olhos de todos da liga, isso devido a adição de ótimos Running Backs que devem contribuir bastante para esse dinâmico ataque de New Orleans. Mas isso falarei melhor mais à frente.

Quarterbacks

 

Essa é a posição do Saints que dispensa comentários, e é a mais desnecessária de avaliar. Isso porque a equipe tem, em Drew Brees, o seu maior jogador da história, que subiu a equipe de patamar, é um dos melhores quarterbacks da liga e um dos melhores da história do futebol americano. Elogios a parte dessa lenda de New Orleans é bom atentar-se ao fato de que ele está envelhecendo, e mesmo acreditando que ainda restam bons anos à frente de Brees, é importante Sean Payton começar a procurar o seu sucessor. Fora isso, houve uma mudança no plantel de quarterbacks do Saints, isso porque o backup agora não é mais Luke McCown, e sim Chase Daniel, um dos bons reservas da liga. Mesmo torcendo para nunca precisarmos ver Daniel em campo, é importante ter alguém decente no banco de reservas.

Provável plantel: Drew Brees, Chase Daniel

Nota: 10,0

Running Backs

 

O setor de Running Backs foi um dos que mais se aperfeiçoou durante a offseason, isso devido a uma aquisição ainda antes do draft que fez muito barulho na imprensa esportiva, a de Adrian Peterson, um dos melhores running backs da história e futuro Hall of Famer. Apesar de estar empolgado com a chegada de Peterson, confesso que estou tentando ser o mais cético possível, pois o ex jogador dos Vikings, teve uma lesão séria na última temporada, que é difícil de recuperar o alto nível para um jogador de 32 anos. Porém Peterson sempre se mostrou diferenciado e capaz de dar a volta por cima, e caso consiga será uma diversão ver o combo lendário Brees-Peterson jogando junto.

O draft da NFL também trouxe o que esse ataque procurava por anos desde a saída de Darren Sproles, um running back enérgico capaz de receber com muita qualidade, e correr bem off tackle. Alvin Kamara mostrou em Tennessee que pode trazer um dinamismo interessante para esse ataque ficar ainda mais imprevisível, será uma ótima opção em 3ª descidas.

Apesar dessas ótimas adições a equipe, não podemos nos esquecer que já tínhamos no elenco um ótimo running back em Mark Ingram, que vem de sua melhor temporada, com mais de 1000 jardas e é discutivelmente top 10 da liga. Apesar de Peterson ter uma carreira profissional muito mais consagrada do que a de Ingram, o ganhador do Heismann deve iniciar a temporada da mesma forma que terminou, como titular. Além desses três jogadores já citados, a equipe ainda conta com Daniel Lasco, que foi muito eficiente no Special Teams.

Provável plantel: Mark Ingram, Adrian Peterson, Alvin Kamara, Daniel Lasco.

Nota: 8,5

Fullback

 

Ao falar do backfield, seria muito injusto de minha parte esquecer de falar de John Kuhn, uma peça muito importante para a equipe do Saints. Inúmeras vezes na temporada passada Kuhn abriu espaços para os running backs e possibilitou ótimos avanços, isso sem falar na performance memorável contra os Chargers onde ele anotou três touchdowns. Apesar de ser uma posição desvalorizada, é importante ter bons fullbacks no elenco, e nós temos um dos melhores da liga.

Provável plantel: John Kuhn

Nota: 8,0

Considerações finais:

Terminado o primeiro episódio de análise de elenco, pode-se concluir que o Saints tem um dos melhores backfields da liga, que subirá muito de patamar caso Adrian Peterson consiga atender as expectativas e Kamara consiga trazer o dinamismo esperado a equipe. Fora isso, acredito que Daniel Lasco contribua no Special Teams, e jogadores como Marcus Murphy e Cadet (finalmente) sejam dispensados.

Nota Final: 9,0

DEIXE UMA RESPOSTA