Falamos muito em Steel Curtain, muito naquele poderoso front seven dos anos 70, mas a defesa não terminava ali. Mel Blount pode provar isso, sendo possivelmente o melhor cornerback que já vestiu a camisa do Steelers e um dos melhores que atuaram na NFL.

Nascido no dia 10 de Abril de 1948 em Vidalia, Georgia, Mel passou toda sua carreira em Pittsburgh, jogando toda a década de 70 e se aposentando em 1983, junto com vários ídolos do time.

Seu tamanho e estilo de jogo o fizeram um dos mais temidos defensive backs a pisar nos gramados da liga. Foi também devido ao seu tamanho (1,91 m) que ele jogou outros esportes em sua infância e adolescência. Foi nome de peso em esportes como beisebol, basquete, atletismo e obviamente futebol americano.

Selecionado na terceira rodada do Draft de 1970, Blount tinha o porte físico perfeito para o que viria ser uma das mais poderosas defesas da história da NFL. Tinha tamanho, velocidade, explosão, além de todas as habilidades mentais necessárias para a formação de uma grande estrela.

Blount ganhou a posição de titular em 1972, e naquele ano não permitiu nenhum touchdown quando era o marcador. Devido ao seu porte físico, todas as habilidades já mencionadas e o fato de ser ótimo jogando em marcação individual ou por zona, ele praticamente dominou os wide receivers de sua geração.

Muito do seu estilo de jogo ainda é discutido, pois as regras de marcação da época eram menos rigorosas. No decorrer de sua carreira, algumas regras foram se alterando, muitas delas tornando ilegais alguns contatos com os recebedores. Em 1978, para dar mais competição ao jogo de passe, os jogadores de defesa só eram permitidos ter contato com os recebedores após cinco jardas da linha de scrimmage (ainda é normal ver esses tipos de faltas nos dias de hoje). Essa nova regra ficou conhecida como “Mel Blount Rule”.

Para um jogador que ficou 14 temporadas em Pittsburgh, de 1970 a 1983, fica implícito a informação de que ele esteve presente nas quatro conquistas de Super Bowl da década. Além dos títulos, Mel Blount foi selecionado para o Pro-Bowl cinco vezes, foi All-Pro em quatro temporadas e em 1975 ganhou o prêmio de jogador defensivo do ano. Apesar de ter jogado as dez temporadas nos anos 70 e apenas quatro temporadas nos anos 80, Blount só está listado no time ideal da NFL da década de 80.

Blount teve momentos marcantes em sua carreira, que contribuíram muito para o sucesso do time. Podemos citar sua recuperação de fumble na final da AFC de 1979 contra o Houston Oilers, que ajudou o time a marcar o touchdown da vitória na sequência. Também teve uma interceptação importante no Super Bowl da temporada anterior, contra o Dallas Cowboys. Faltando menos de dois minutos para acabar o primeiro tempo, o Dallas estava na linha de 32 jardas do campo do Steelers, quando Blount interceptou Staubach. Alguns lances depois, Terry Bradshaw lançava o fullback Rocky Bleier para o touchdown que pôs o Steelers em vantagem, levando o jogo para o intervalo em 21×14.

Mel Blount entrou para o Hall da Fama da NFL em 1989, juntamente com o QB Terry Bradshaw. Blount se aposentou com 57 interceptações, tendo retornado duas vezes para touchdown. Alguns jogadores chegaram a usar o número 47 após a sua aposentadoria, porém desde 2006 o número não é mais usado no Steelers.

Mel Blount fundou a Mel Blount Youth Home, fundação voltada para ajudar no desenvolvimento mental, físico e moral de jovens, enquanto são ensinados a se tornarem cidadães produtivos na sociedade. Para saber mais sobre o programa, basta acessar o site http://www.mbyh.org/.

Para finalizar, deixo uma frase do próprio Blount, que pode (e deve) servir de inspiração para os jogadores que estão atualmente no elenco e para os que virão.

“A posição de Cornerback é extremamente desafiadora, mas eu sentia que não havia ninguém que eu não pudesse marcar. Porém uma coisa é certa, você tem que ter nervos de aço para jogar nessa posição”

Quem vestiu a #47 além de Mel Blount?

  • Ron Stanley (06);
  • Scott Shields (99-00);
  • Bruce Jones (87);
  • Cameron Riley (87);
  • Steve Morse (85);
  • Marv Woodson (64-69);
  • Jackie Simpson (61-62);
  • Dick Moegle (60);
  • Izzy Weinstock (37);
  • Ed Matesic (36)