A epidemia do coronavírus está cada vez mais grave ao redor do mundo, o que fez com que os eventos esportivos fossem afetados de várias formas diferentes. A NBA é mais uma liga que cogita fechar os portões por conta da doença, o que tem causado divergências entre pessoas dentro do esporte.

Nos Estados Unidos, até o momento, já foram registrados mais de 500 casos do coronavírus. Dos 50 estados, 30 já tiveram pelo menos uma ocorrência, o que vem preocupando e muito as entidades esportivas por lá.

A NBA enviou um documento para todas as franquias com uma espécie de cartilha sobre o tema. Nela, além de cuidados médicos, há um tópico que abre a possibilidade de jogos serem realizados com portões fechados, ou seja, sem torcedores. A medida vem sendo muito adotada no futebol na Europa e partidas na Itália e na Alemanha serão jogadas sem fãs para evitar grandes aglomerações, além de alguns jogos da UEFA Champions League.

Jogadores e dirigentes são contra a medida

No entanto, nem todo mundo concorda com essa medida. Quando perguntado sobre o assunto, Lebron James foi enfático: não vou jogar uma partida em que os torcedores sejam proibidos de entrar na arena.

“É impossível”, respondeu Lebron quando perguntado sobre a possibilidade. “Eu não vou jogar. É por isso que eu jogo. Pelos meus companheiros, pela torcida. Então se eu se eu for pra arena e não tiver fãs lá, eu não vou jogar”.

Além dele, o dono do Houston Rockers, Tilman Fertitta, também foi contrário a medida. “Você não quer jogar partidas com ninguém assistindo. Prefiro que a liga seja suspensa por uma ou duas semanas”, disse ele.

Segundo a CNBC, a cartilha foi meramente preventiva e a NBA não planeja de fato proibir os fãs nos jogos. No entanto, com a rápida propagação do vírus, a tendência é que grandes aglomerações sejam cada vez mais evitadas. Sendo assim, nos resta aguardar para saber como a NBA lidará com isso nas próximas semanas.

ATUALIZAÇÃO

A NBA decidiu na noite desta quarta-feira suspender a atual temporada por tempo indeterminado. A medida é preventiva por conta do novo Coronavirus, que inclusive, foi diagnosticada em Rudy Gobert, do Utah Jazz.

DEIXE UMA RESPOSTA