A classe do draft 2020 do Patriots foi um pouco controversa. A mídia especializada classificou como um draft mediano, em busca da reestruturação e de um modelo de jogo que reflete o estilo do técnico Bill Belichick.

O Patriots entrou no draft com muitas necessidades, tanto no ataque quanto na defesa. A saída de Tom Brady e outros jogadores importantes para o time, trouxeram um ar de incerteza para a temporada 2020.

A seleção mais alta no draft do Patriots, Kyle Dugger, era projetada para a segunda rodada pelos analistas. Bob McGinn do The Athletic, relatou conversas com olheiros.

“Ele tem tudo atleticamente que você deseja”, disse um scout a McGinn. “No Sênior Bowl, contra uma boa competição, ele apareceu. Para um garoto de escola pequena, ele sabia exatamente o que eles estavam fazendo. Ele é apenas um ótimo garoto. Eu o levaria na primeira rodada. Ele falha nos tackles, mas não é por falta de querer. ”

Chad Reuter, do NFL.com, classificou o draft do Patriots com um B: “Bill Belichick entendeu as necessidades da equipe na posição de EDGE, na secundária e de tight end. Nem todos concordam com o valor dos tight ends selecionados, mas sua versatilidade e capacidade atlética podem finalmente brilhar. ”

Dan Hanzus, NFL.com, foi mais moderado no tom, ele acredita que o Patriots de 2020 seja mediano e o classifica em 15º do ranking atualmente.

“Eu brinquei no Twitter que Bill Belichick negociou na primeira rodada porque ele não queria que ninguém visse o interior de sua casa…Na realidade, foi apenas o treinador dos Patriots que fez a coisa mais belichickiana possível – iniciando seu draft mais minuciosamente examinado em tempos, selecionando um safety de Lenoir-Rhyne, da Divisão II do college. Clássico. Kyle Dugger é uma perspectiva muito boa, mas fala da realidade em New England: Tom Brady pode ter saído, mas os fundamentos da formação de equipes não mudam no Patriot Way. Os Pats não usaram nenhuma de suas dez escolhas em um quarterback – uma decisão que mostra fé em Jarrett Stidham, da quarta rodada de 2019 … ou sugere a iminente aquisição de um veterano conhecido. Olá Andy Dalton.” Escreveu Hanzus.

A falta da escolha de um quarterback no draft e jogadores expressivos na free agency, parece ter aberto a caixa de memórias de Ryan Spagnoli do portal Pats Pulpit. Spagnoli escreve que o Patriots deve retornar aos campos com semelhanças ao time de 2001, uma forte defesa, uma linha ofensiva eficaz e um quarterback novo e sem experiência.

“Os Patriots devolvem a melhor defesa do campeonato – com os veteranos Devin McCourty , Dont’a Hightower e Stephon Gilmore liderando o caminho – adicionaram velocidade e atletismo através do draft e da free agency. Uma linha ofensiva saudável fará com que o capitão da equipe David Andrews retorne após uma ausência de um ano, enquanto Joe Thuney ainda é um patriota no fim de semana; Isaiah Wynn e Shaq Mason têm sido sólidos e consistentes quando em campo, com Marcus Cannon oferecendo uma experiência considerável ao lado de Wynn.” Escreveu Spagnoli.

Ele complementa a comparação, quando na época (2001), a mídia especializada e os torcedores não esperavam grandes coisas do time do Patriots, porém o time liderado pelo quarterback novato e com uma defesa forte venceu a equipe favorita e com melhor ataque da liga.

Para Mike Reiss, o draft foi o momento que o Patriots demonstra confiança em Jarrett Stidham como quarterback principal da equipe.

“Para mim, foi um momento de verdade para eles dizerem a todos que vemos Stidham como uma opção melhor para nós do que o quarterback, o número quatro neste draft, Jordan Love”, disse Reiss.

Ele continua:

“Acho que a cultura não vai mudar. E a cultura era mais do que um jogador. Brady fazia parte do Patriots. Ele era de várias maneiras, como o cara da assinatura, não há dúvida sobre isso, mas a cultura foi muito além dele, certo? Pense em quando ele veio para o Patriots, em 2000, e quais foram esses três primeiros anos no campeonato do Super Bowl. Essa não era a equipe de Brady, era a equipe do Patriots. EQUIPE, é uma cultura de equipe. Eu acho que ainda existe sem Brady. ”

A comissão foi em busca de jogadores versáteis que consigam desempenhar diversas funções dentro de campo ao invés de selecionar jogadores muito bons com poucas ferramentas. Uma nova era pode está iniciando em New England.

DEIXE UMA RESPOSTA