Na semana 6, o Tennesee Titans perdia por 13-0 para o Denver Broncos. Faltando 4:49 para o final do Terceiro Quarto, o Head Coach Mike Vrabel perde a paciência com o contestado Marcus Mariota após mais uma péssima partida, e decide colocar Ryan Tannehill. O quarterback reserva não conseguiu virar aquele jogo, mas ganhou a confiança de Vrabel para continuar à frente do ataque de Tennessee.

Após essa mudança, o Tennessee Titans ressurgiu de um 2-4 apático, sem muitas expectativas, para um animador 9-7 e a Seed #6 da AFC; transformando a equipe numa máquina com um grande potencial para derrubar gigantes. Dito e feito, os Titans derrubam nada mais, nada menos, do que o New England Patriots em pleno Gillette Stadium e o Baltimore Ravens, em Baltimore.

Mesmo não sendo muito efetivo durante os playoffs, Tannehill teve 2742 jardas, 22 Touchdowns, 6 Interceptações e impressionantes 70,3% de passes completados na temporada; mostrando uma grande sincronia com seus recebedores, principalmente o calouro A.J Brown. Após ser decisivo em alguns jogos (especialmente na virada sobre o Kansas City Chiefs na semana 10) e acender a chama que faltava para fazer o Tennessee Titans engrenar, Tannehill provou que é mais do que capaz de liderar os Titans nos próximos anos.

Desafios para o futuro

Foto: Ryan Kang/NFL

No entanto, se ele pretende ficar e manter os Titans competitivos para as próximas temporadas, precisará chamar mais a responsabilidade para si e não depender tanto de Derrick Henry, (que foi sobrecarregado ao máximo durante os playoffs). Além disso, Tannehill tem a confiança do seu coordenador ofensivo Arthur Smith para “poder resolver no braço” com uma big play quando preciso.

Os Titans têm um time jovem, com muito potencial para brigar por título num futuro próximo e com algumas adições pontuais; sobretudo nas linhas (um pass rusher de elite!!!); o status dessa equipe pode passar a ser outro, em um nível acima. Além de uma jovem equipe; vale lembrar que Mike Vrabel, Head Coach da equipe, está cada vez mais maduro e já mostrou que tem potencial para ser um dos próximos grandes HCs da NFL.

Tannehill e os Titans tem tudo para continuar brigando pela divisão nos próximos anos numa AFC South imprevisível; onde não há uma dominância da divisão desde os Colts de 2002 a 2007. Com isso, alguns reforços pontuais para poder contar com um ataque explosivo e eficiente, e uma defesa talentosa e dominante podem garantir anos de dominância dentro da divisão.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA