O último passo antes do Draft da NFL está quase no fim, e gostando ou não da performance do Saints na Free Agency, uma coisa não pode se negar, Mickey Loomis fez uma verdadeira fumaça nesse período. Ainda há uma última grande negociação pendente, relacionada ao Cornerback Malcom Butler dos Patriots, porém como não se sabe até quando isso pode se desenrolar, decidi fazer meu texto avaliando as principais movimentações da equipe da Free Agency até agora com direito a um mock considerando as atuais necessidades.

Caras Novas

  • Ted Ginn Jr – Wide Receiver

Special Teams, Special Teams, Special Teams. Podemos esperar uma grande contribuição de Ted Ginn nesse setor, que ano passado se mostrou uma grande deficiência da equipe e nos custou algumas vitórias. Além dessa utilidade, confesso que estou interessado para ver como Ginn pode render no ataque, com a velocidade como seu maior atributo e Drew Brees como Quarterback, ele pode ser uma alternativa de “vertical threat”. Mas sempre se deve ter a consciência e a cautela de que Ginn não tem a habilidade de executar rotas ou de receber como Brandin Cooks. Resumindo, acredito que ele possa vir a ser um bom contribuidor para o time, tanto nos Special Teams e, eventualmente no ataque.

NOTA: 8,0

  • A.J. Klein – Linebacker

 

   Klein é um Linebacker bem interessante, que tem a versatilidade como ponto forte e, apesar de não ter sido titular absoluto pelos anos que jogou em Carolina, sempre que entrava dava conta do recado. No ano passado por exemplo, AJ substituiu Luke Kuechly, discutivelmente o melhor Middle Linebacker da liga. Claro que jogando ao lado de ótimos Linebackers em Carolina o fez render mais, e no Saints como se sabe ele terá que assumir um protagonismo muito maior, resta saber se Klein terá o potencial para assumi-lo. Apesar desses pontos de interrogação, gostei da aposta em Klein e acredito que ele possa acrescentar a essa defesa em reformulação.

NOTA: 7,5

  • Larry Warford – Guard

      Warford pode não ter sido a aquisição mais atraente, mas em minha opinião foi a mais importante. A posição de Right Guard era a única com lacuna em uma linha ofensiva já sólida como a do Saints, e Warford foi a peça que faltava. O ex jogador dos Lions, teve uma boa passagem pela equipe de Detroit, porém o mais animador é o seu potencial, jogando entre jogadores experientes como Zach Strief e Max Unger, o guard de 25 anos tem ainda muito a evoluir e se consolidar como um dos bons guards da liga.

NOTA: 8,5

  • Alex Okafor – Defensive End

 

   A chegada de Okafor foi bem curiosa a New Orleans, isso porque, apesar de ter tido uma ótima temporada em 2014, com 8,0 sacks pelos Cardinals, a mudança de esquema o fez cair de produção drasticamente no ano seguinte, onde conseguiu apenas dois sacks, e, no ano passado sofreu com lesões durante a temporada. Seu contrato me lembra bastante ao de Fairley no ano passado, um jogador desacreditado, porém com potencial, acho válido o risco, ainda mais por ser em um setor bem debilitado na equipe, o de pass rush.

NOTA: 7,5

  • Manti Te’o – Linebacker

O ponto mais atraente da contratação do Manti Te’o é o custo benefício, com pouco dinheiro garantido o Saints se encontra em uma situação bem confortável. Falando de seu futebol agora, Manti, nos momentos em que esteve saudável, teve boas atuações sob o comando de Mike Nolan, atual treinador de Linebackers da equipe. Não é esperado nenhuma atuação de encher os olhos de Manti, mas saudável, penso que ele possa contribuir para a equipe. Suas maiores virtudes são a sua cobertura em Zone Coverage e o seu QI, Te’o é um jogador muito inteligente e com bons instintos, e apesar de falhar no quesito tackle, acredito que ele brigue com AJ Klein pela posição de Middle Linebacker.

NOTA: 7,0

Velhos conhecidos

O Saints recontratou alguns jogadores, sendo o principal deles, o Defensive Tackle Nick Fairley, que teve o ano de sua carreira na temporada passada. Porém, o mais impressionante nisso tudo foi o contrato, onde todos imaginavam que o jogador fosse testar o mercado, Fairley quis voltar a jogar pela sua equipe de infância por um preço bastante razoável. Essa foi, em meu ponto de vista, a melhor movimentação da equipe na Free Agency até agora. O fato é que, Cameron Jordan, Sheldon Rankins e ele irão assustar bastante os quarterbacks adversários.

Outras movimentações interessantes foram a do Cornerback Sterling Moore, que colaborou bastante no ano passado, e seria uma ótima opção para compor elenco, e um jogador que poucos falam mas que eu considero de muita importância no ataque de Sean Payton, é o Fullback John Kuhn, que tem uma regularidade impressionante.

Além dessas negociações, uma transferência que fez uma turbulência nessa Offseason, foi a de Brandin Cooks para os Patriots, que rendeu a equipe de New Orleans uma escolha de primeira rodada.

Essa chegada de novos jogadores e a manutenção dos antigos, além da aquisição de uma escolha de 1ª rodada em um draft com ótimos prospectos defensivos fez com que o Saints fosse bem avaliado na Free Agency. Agora, o draft será fundamental para definir se a equipe será novamente 7-9, ou se terá potencial de ir longe na temporada.

NOTA GERAL: 8.0