Por Pedro Jorge Marinho

Colaboração: Carol Vago

 

A nova temporada da NFL foi oficialmente aberta, marcada pela Free Agency, no início do mês de março. A filosofia que vem sendo implantada no time desde a temporada 2017-2018, as contratações para o front office, as alternativas encontradas para o coaching staff e os movimentos no período até então, têm evidenciado a forma como o Colts será reconstruído, pelo Draft, que ocorreu entre os dias 26 e 28 de abril. Hoje, trazemos um pouco da história de Austin Howard, veterano offensive tackle que vem somar ao nosso front-seven com a missão de proteger Andrew Luck.

 

HIGH SCHOOL E COLLEGE

Nascido em Davenport, Iowa, Howard jogou futebol americano na Davenport Central High School. De lá recebeu convite de Northern Iowa em 2005 para jogar como redshirt tight end, mas nesse mesmo ano se juntou ao time de basquete atuando como ala-pivô. No ano seguinte atuou em 10 jogos na função de TE bloqueador.

Em 2007 Howard recebeu um passe para touchdown, terminando o ano com 5 recepções para 38 jardas, jogando 13 partidas. No ano de 2008, a principal e definitiva mudança em sua carreira: Foi deslocado para offensive tackle (mais precisamente LT). Nesta nova posição participou de todos os 15 jogos. A OL de Northern Iowa naquele ano cedeu apenas 12 sacks, dando a Howard o prêmio no Second Team All-MVFC.

Em seu último ano, participou de 11 jogos, sendo titular em 10. Contribuiu com o ataque de sua faculdade a ser o mais prolífico no Missouri Valley Football Conference, com 4590 jardas. Howard jogou um total de 49 jogos (38 como titular) em sua carreira universitária. E pela segunda vez recebeu o prêmio no Second Team All-MVFC.

 

CARREIRA NA NFL

Apesar de bons números, o fato de ser de uma faculdade pouco conhecida pesou bastante contra o jogador. No Draft de 2010 Howard saiu como Undrafted Free-Agent contratado pelo Philadelphia Eagles pouco tempo depois. Nesta temporada, esteve presente em 4 jogos, sendo titular em um. No ano de 2011 Howard foi dispensado pelo Eagles. Apesar de ter sido contratado tanto pelo Baltimore Ravens (membro do Practice Squad) e New York Jets (onde permaneceu), o OL não entrou em campo naquela temporada.

Em 2012, a fim de mudar sua linha de frente, o então técnico do Jets Rex Ryan bancou Wayne Hunter e deu a Howard sua primeira oportunidade como titular de uma franquia da NFL, na posição de RT. Esteve presente em todos os jogos em 2012 e 2013.

 

O BOM TEMPO COMO UM RAIDER

Em 2014, o Oakland Raiders ofereceu um contrato de cinco anos de duração e US$ 30 milhões ao jogador, movendo-o para right guard. Naquela temporada, a de estreia do QB Derek Carr, Oakland conseguiu quatro jogos sem ceder sacks. Em 2015, o OL recuperou um fumble. Na Semana 14 naquela mesma temporada, Howard sofreu uma lesão no joelho, deixando-o fora do restante da temporada. Em 2016 participou de 11 jogos (10 como titular). Uma lesão no tornozelo o deixou de fora de cinco jogos.

 

O RETORNO A BALTIMORE

Esperava-se que Howard continuasse em Oakland para a temporada 17-18, mas a franquia o dispensou na offseason a fim de liberar espaço no cap, mesmo tendo ainda dois anos de contrato a cumprir. A fim de reforçar sua OL depois de significantes perdas durante a pré-temporada, o Ravens lhe oferece um contrato de três anos, US$ 15 milhões. Em Baltimore, Howard segue realizando seu trabalho dessa vez como RT. Ao final da temporada, foi ranqueado como 36º melhor OT da NFL pelo ProFootballFocus.com. Apesar disso, o Ravens decide não optar pelo contrato em 2018, liberando cerca de 3 milhões de dólares no cap, encerrando então seu vínculo.

 

SEXTA TENTATIVA EM 9 ANOS

Depois de “passear” pelo país, jogando por times da costa Leste e Oeste, Howard recebeu uma nova chance de mostrar seu valor. Vendo diante de si a possibilidade de conseguir finalmente um RT decente, Chris Ballard não titubeou e o contratou. Contrato de um ano, US$ 3.750.000. Desde a saída de Joe Reitz (que fazia seu trabalho, no mínimo, decentemente) o Colts não encontrou o RT ideal. Joe Haeg, Denzelle Good e La’Raven Clark praticamente realizaram revezamento nesta posição ao longo das últimas duas temporadas. Obviamente ninguém conseguiu se firmar.

Austin Howard tem tudo assumir a titularidade no lado forte da linha, ainda mais com a aquisição do G Quenton Nelson via Draft. Seu currículo o credencia a isso, afinal já são oito temporadas na NFL com 92 jogos (88 como titular). A linha ofensiva com mais opções da Era Luck está sendo montada por Chris Ballard. Vamos aguardar para que dê o tão sonhado tempo ao QB e não sejamos mais uma máquina de ceder sacks aos adversários.