A nova comissão técnica dos Giants, realizou o primeiro Draft no comando da franquia. GM Dave Gettleman e o HC Pat Shurmur, se juntaram e conseguiram bons valores dentro do Draft. Com uma seleção bem “Gettleman” de pensar, com muita trincheira envolvida, os Giants conseguiram adcionar bons talentos, e acima de tudo, suprir necessidades dentro do elenco. Gettleman vem focando desde a Free Agency em corrigir problemas recorrentes, que o antigo GM Jerry Reese, não achava importante, caso da OL e do corpo de LBs.

O Giants tinha 6 escolhas nesse draft, a primeira era 2 geral, após fazer a segunda pior campanha da NFL. Nessa escolha de valor gigantesco, girou em torno, dúvidas de quem o Giants deveria draftar, o melhor jogador disponível, ou um QB, já que Eli Manning já tem 38 anos e vem de 2 temporadas ruins no comando do ataque. E qual foi a escolha de Gentleman?

Saquon Barkley, escolha de primeira rodada do Giants

 

Saquon Barkley. Running Back, saindo de Penn State, um talento geracional, possivelmente o melhor jogador do Draft. Gettleman não hesitou, após 27 segundos da escolha de Cleveland, Baker Mayfield, o Manager selecionou com a 2 escolha geral o mini mosntro da Pennsylvania. Claramente Gettleman acredita que Eli pode ainda, jogar em alto nível. Em diversas coletivas o manager deixou bem claro na confiança em Eli, dizendo até que ele era o jogador de 37 anos mais “fresh” que ele já viu.

Analisando escolha: Com uma classe profunda de QBs e RBs, e com uma OL ainda ruim. A escolha de Saquon pode ser ter sido a não ideal pensando no futuro da franquia, que contém um QB de 38 anos, não mais no seu auge. Porém a escolha de Barkley é totalmente aceitável, o Running Back é o melhor prospecto desse draft, e vai dar uma outra dimensão pro ataque Nova Iorquino. Barkley é uma junção quase única de Força+Equilíbrio+Velocidade em um corredor. Tem enorme facilidade em quebrar tackles, é forte, tem os pés fortes, e sua mudança de direção brusca é única. Com tamanho e físico perfeito pra NFL, Barkley é tudo que um time quer para seu backfield. É difícil passar um jogador do calibre de Barkley. Tem tudo para dar certo no ataque dos Giants.



Na segunda rodada, na pick #34 os Giants selecionaram um verdadeiro brutamontes, o OG Will Hernandez, saindo da UTEP, é um monstro bloqueando no lado interno da linha. Com talento de primeiro round, Hernandez cai como uma luva no ataque dos Giants, que perdeu Justin Pugh, que dominava aquela posição.

Analisando escolha: Com uma linha ofensiva nem um pouco badalada, Gettleman procura desde a Free Agency melhorar, trazendo peso para as posições. Assinou com o LT Nate Solder e o OG Patrick Omameh, agora com a escolha de Hernandez, a linha se torna melhor tecnicamente, e com um lado esquerdo bem sólido. A pick é perfeita, junta talento e necessidade. Will Hernandez chega para contribuir imediatamente, eu adorei a escolha.

Com duas escolhas de 3rd round, os Giants resolveram apostar na defesa. LB e DL. Front Seven. Bem a moda Gettleman , que tem histórico muito grande de draftar essas posições, não foi diferente no seu primeiro draft pelos Giants. OLB Lorenzo Carter e DL BJ Hill. Força e Carne respectivamente.

Analisando as escolhas: Com a escolha #66 o Giants draftou o OLB de Georgia, Lorenzo Carter, finalista ano passado, perdendo título para Alabama. Carter é um combo muito interessante de força e velocidade, fará dupla com Olivier Vernon jogando aberto, cobrindo, pressionando o QB. Forte e Agil, costuma jogar em diversas posições dentro do campo. Precisará mostrar que sente a paixão pelo jogo, pode ser fundamental nessa trancisão defensiva dos Giants, de 4-3 para um esquema 3-4 do Betcher. Com a #69, adquirida através da troca de JPP para Tampa Bay, os Giants draftou o jogador de linha defensiva BJ Hill de NC State. BJ jogou junto com Bradley Chubb, escolha dos Broncos de 1 rodada. BJ é grande, é forte, e seu motor demora a apagar, pouco conhecido, se destacou jogando por dentro, na defesa 3-4 do Betcher, vai rotacionar com Tomlinson, Mauro, Thomas como DE 3Tech. Jogador com upside, pode até ser titular esse ano. Boa adição.

Na quarta rodada, todos esperavam mais um jogador de linha ofensiva, já que o lado direito ainda precisa de ajuda, pois, não podemos confiar em Ereck Flowers. Um cornerback também seria plausível aqui, já que precisamos de profundidade nessa posição, e Eli Apple teve alguns problemas extracampo ano passado. Porém pra surpresa de todos, os Giants draftaram um QB aqui. Kyle Lauletta, jogador que vem pra ser desenvolvido por Shurmur e seu staff, e disputará quem sabe o futuro da franquia com Davis Webb, escolha de 3 rodada do ano passado, saindo de CAL.

Analisando a escolha: Com 5 QBs sendo selecionados na primeira rodada, a escolha de um QB aqui era algo improvável, porém, não injustificável. Kyle Lauletta, saindo de Richmond, é um prospecto instigante. Jogou em College pequeno, porém sempre demonstrou muita competitividade. Sua liderança é talvez seu ponto personal mais importante, é amado pelos seus companheiros. Dedicado e muito aplicado, Lauletta tem um grande upside, e bem trabalhado pode ter um bom futuro na NFL. Atual MVP do Senior Bowl, o QB demonstra uma boa leitura do jogo, com facilidade em fazer lançamentos em movimento. Tem uma boa precisão nos passes de curta e média distância. Planta bem os pés mas oscila na mecânica, o que faz ocorrer alguns overthrows. Ter jogado em uma divisão baixa, e em um esquema simples, onde saía do shotgun em quase 100% das vezes, culminou para que fosse um prospecto de 3-4 rodada. Com um bom desenvolvimento, e esquema favorável tem tudo pra ir bem na NFL. Considero por muitos um sleeper, foi possivelmente um steal, aqui na quarta rodada. Shurmur parecer ser o cara certo pra isso. Vai brigar com Webb pela posição de backup do Eli nessa temporada.

Na quinta rodada, a escolha de Gettleman foi adcionar mais carne ainda na linha defensiva, com a filosofia do “stop the run”, mais um DL faria todo sentido aqui, apesar de OL fosse a escolha mais acertada. A adição do DL RJ McIntosh é totalmente plausível, e um valor muito bom na quinta rodada, chega pra brigar na rotação da DL, e pressionar cada vez mais o ataque adversário.
Analisando a escolha: RJ McIntosh, DL vindo de Miami, é um ótimo valor aqui na quinta rodada. Quanto mais carne melhor, pressionando o QB, provoca mais erros dos ataques adversários. Parar a corrida sobrecarrega o QB, dando uma fusão perfeita para nossa defesa. RJ é um cara forte e alto, bloqueia bem, e sempre ta nas jogadas, jogou na boa universidade de Miami, então, enfrentou linhas ofensivas fortes, e quase sempre teve sucesso. Vem pra somar. Boa adição de Dave Gettleman nessa posição.

Resumo do Draft:

Um Draft muito sólido. Com escolhas pontuais e muito talentosas, a equipe sai reforçada desse recrutamento. Das 6 escolhas, 4 vem pra ajudar instantaneamente na equipe, as outras duas escolhas são jogadores de futuro. Particularmente a escolha de Will Hernandez foi a que mais me agradou. Juntou necessidade com talento, e trouxe um talento de primeiro round para ajudar a nossa linha ofensiva tão mal avaliada. Dou uma nota A- para o draft do Gettleman. Pelo fato de RB na 2º escolha geral, e de ter achado que faltou um OT na classe, desconto 2 pontos da nota máxima. Mas no contexto geral, foi um belo draft dos Giants, que não via a algum tempo. Boa Dave Gettleman.

DEIXE UMA RESPOSTA