A temporada 2019 está chegando ao seu final e ainda não é possível “chutar” quem será o vencedor da NFC East. A divisão mais “perdedora” da NFL ainda não possui nenhuma equipe com record positivo. Washington Redskins (com três vitórias) e New York Giants (com duas vitórias) estão entre os piores times da NFL. Apesar de um início promissor com uma tabela relativamente mais fácil, o Dallas Cowboys piorou muito conforme a dificuldade dos adversários aumentava e já conta com seis vitórias e sete derrotas. Com a mesma campanha dos Boyz, o principal rival no título, Philadelphia Eagles, também não tem a maior regularidade do mundo.

A equipe de Doug Peterson venceu dois adversários fortes fora de casa (Bills e Packers), mas perdeu jogos que uma equipe que pensa em playoffs não pode pensar em perder – Falcons, Lions e o confronto direto contra os Cowboys em uma lavada por 37-10. É difícil cravar quem será o campeão da divisão, já que Cowboys e Eagles não apresentam a mesma regularidade de outras equipes que já estão encaminhadas para playoffs.

EQUIPE SÓLIDA, MAS NÃO EFICIENTE

Após a lesão em sua segunda temporada – em que certamente brigaria pelo MVP – o quarterback Carson Wentz é regular, mas longe de ser aquele de 2017. Sua mobilidade e principalmente o trabalho com as pernas não são tão envolventes quanto antes de se machucar. Os números não são ruins; São 3,165 jardas, 22 touchdowns e sete interceptações com um rating de 90,8. Com um novo contrato assinado em junho desse ano, no valor de 128 milhões por quatro anos, sabemos que o “diabo loiro” tem muita lenha para queimar, basta reencontrar seu bom futebol, porque talento ele tem.

Wentz é o “menos culpado” de toda essa situação. A linha ofensiva – que em nomes, é uma das melhores da NFL – não está fazendo um bom trabalho dentro de campo. É apenas a 17ª em proteção de passe e a 15ª no jogo corrido. No inicio da temporada, os wide receivers eram a maior preocupação dos torcedores do time da Pensilvânia, mas a melhora foi notada e o jogo aéreo funciona quanto a proteção acontece. Wentz tem um braço forte e costuma achar seus recebedores em rotas profundas. Entretanto, os Eagles são apenas o 17º time em jardas pelo ar.

No jogo terrestre, o rookie Miles Sanders vem fazendo uma temporada regular. São 565 jardas para apenas um touchdown, já que Jordan Howard também vem participando bastante (principalmente na redzone) com 525 jardas e seis touchdowns. Porém, as lesões tem atrapalhando o running back ex-Bears, fazendo a equipe ir atrás de um velho conhecido das águias, Jay Ajayi, que teve bons momentos, mas ainda não despontou como na temporada de 2017.

Já a defesa conta com um front-7 poderoso com o veterano Fletcher Cox comandando a unidade. É a terceira melhor contra o jogo terrestre e a 10ª em jardas totais. Mas o grande problema na temporada é sua secundaria. Apesar de não estar entre as piores (é a 17ª), é muito grande a fragilidade dos Eagles em bolas profundas. Mills e Darby não vem fazendo um bom trabalho contra wide receivers de elite e “tier alto”, deixando a terceira unidade bem frágil.

AINDA DÁ PROS EAGLES?

Os últimos jogos do Eagles são todos dentro de divisão, o que dá uma vantagem para a equipe da Philadelphia sobre os Cowboys (que tem um embate complicado em casa contra os Rams). O confronto direto contra a equipe de Dallas (semana 16) é em casa e são dois jogos fora contra os não-ameaçadores Redskins (semana 15) e Giants (semana 17).

A vitória contra a equipe de Eli Manning na semana 14 – e em casa – foi muito suada e com direito a prorrogação na última segunda (9), mostrando que não será fácil para os Eagles. Confrontos em divisão sempre envolvem muita rivalidade e apesar da má fase de Redskins e Giants, são confrontos fora de casa em território hostil.

Doug Peterson deve motivar sua equipe caso queira estar jogando em janeiro. Os Eagles só dependem de si próprio, mas apesar de record igual, a lavada sofrida perante aos rivais de Dallas colocam a equipe na segunda posição da AFC East. Caso dependa do desempate, precisa pensar em ganhar de um placar vasto quando confrontar Dak Prescott e companhia.

Os Eagles são um bom time com um bom treinador, ousado e de mentalidade vencedora. Se eu tivesse que apostar dinheiro em alguém, ainda acredito que Phila pode estar nos playoffs, pois do outro lado temos Jason Garrett e sua palmas. É a hora dos Eagles mostrarem que são um time de playoffs, caso queiram estar lá.

DEIXE UMA RESPOSTA